Radiografias Concelhias: Mondim de Basto

Mondim de Basto - Mapa
Mondim de Basto – Mapa
Foto por Tschubby – Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=87878733
Mondim de Basto é um concelho do distrito de Vila Real, pertence à região Norte, sub-região do Ave e antiga província de Trás-os-Montes e Alto Douro. De 2010 a 2018 a população residente de Mondim de Basto diminuiu em 588 habitantes.

 

População

Em 2010 a população residente de Mondim de Basto contabilizava 7.587, em 2018 decresceu para 6.999. Numa superfície total de 172,1Km2, a densidade populacional diminuiu de 44,1 indivíduos por Km2 para 40,7.

A população jovem (menos de 15 anos) reduziu a sua expressão percentual, de 15,6% para 10,4%. A população em idade activa (dos 15 aos 64 anos) aumentou, de 63,9 para 67,6%. A população com 65 ou mais anos também aumentou, de 20,5% para 22,1%.

Estes valores significam um Índice de envelhecimento (idosos por cada 100 jovens) em 2018 de 213, face aos 132 de 2010.

 

Serviços e Infraestruturas

Na saúde, continuam a não existir hospitais e mantém-se o número de farmácias (2).

Na educação, verificou-se a redução de estabelecimentos no pré-escolar (de 8 para 5), e no 1.º ciclo do ensino básico (de 11 para 2). Os estabelecimentos mantiveram-se no 2.º ciclo (1), no 3.º ciclo (1) e no secundário (1).

O número de alunos no ensino não superior é inferior em 2018, passando de 1.421 para 820.

 

Cultura

As despesas em cultura e desporto da Câmara Municipal diminuíram de 7,7% para 6,9%. Não há registo de museus e de ecrãs de cinema, tanto em 2010 como em 2018. Continua a também não haver registo de sessões de espetáculos ao vivo.

 

Economia

O pessoal ao serviço nas empresas não financeiras aumentou de 1.364 para 1.486, tendo o ganho médio mensal dos trabalhadores por conta de outrem sofrido, em oito anos, um incremento total de €71,00.

O número de bancos e caixas económicas manteve-se (3), assim como o de caixas automáticas multibanco (5) e o de Caixas de Crédito Agrícola Mútuo (1).

 

Ambiente

Os resíduos urbanos recolhidos selectivamente por habitante sofreram um aumento de 37,7Kg para 65,7Kg. As despesas do Município com o ambiente mantiveram-se nos 6%.

 

Fonte: PORDATA

Outras Radiografias concelhias

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Ler Mais

Mina de lítio a céu aberto da Argemela “não faz qualquer sentido”

Em visita à região, Mariana Mortágua acompanhou o “grito de revolta” da população local que foi despeitada pelo projeto “a pouca distância das suas casas”. Para ela, é preciso travar a “arrogância” da maioria absoluta que “passou por cima de leis, de estudos de impacto ambiental” para o impor (Notícia de Esquerda.net)
Skip to content