Responsável da RAV utilizou fotos de cão resgatado no Brasil para pedir donativos

Apollo foi um cão resgatado em Belo Horizonte. As fotos dele apareceram no Facebook do responsável da RAV – Resgate Animal Viseu pedindo donativos para a associação viseense. A situação foi denunciada à Câmara Municipal de Viseu, que descartou o caso.

O Interior do Avesso recebeu uma denúncia anónima no seguimento da reportagem 7 VIDAS: As misteriosas políticas de bem-estar animal do concelho de Viseu, que dá conta que o presidente da RAV, Emanuel Dutra, publica fotos de animais que na verdade não resgatou, para pedir donativos.

O primeiro caso que chamou a atenção da fonte da denúncia foi de um gato, em que o responsável dava a entender que foi ele quem resgatou o animal. Porém, a denúncia reconheceu o animal de uma notícia de 27 de dezembro de 2019 no site da CNN.

Confrontada com esta questão, a Câmara Municipal de Viseu remeteu a denúncia para a RAV, que respondeu justificando que a publicação foi feita “apenas porque o próprio gostou do trabalho que fizeram num grupo de resgate do Brasil e que se assemelha ao trabalho que a RAV realiza”.

Porém, o Interior do Avesso teve acesso a conversas cujas fontes pretendem manter o anonimato (por esse motivo não serão divulgadas na íntegra) que provam o contrário. Numa delas, o responsável da RAV afirma que o animal foi resgatado e esteve 4 meses em recuperação com ele antes de ser adotado, noutra que foi resgatado em julho.

Numa outra conversa com alguém que pretendia ajudar no caso, diz que o cão se chama Nero, que esteve em recuperação 4 meses, “4 meses a recuperar sim foi a maior conta que a RAV tem até ao momento”.

A publicação acabou por ser eliminada do perfil do responsável da RAV. Confrontado com o facto, respondeu “sim apaguei porque havia pessoas a roubar me as fotos e por em outras associações”.

As denúncias que recebemos partilham a preocupação de que esta situação possa não ser única, aumentada pelo facto de esta ser uma das instituições com que a Câmara Municipal de Viseu mantém protocolo com vista a assegurar o bem-estar animal no concelho.

Sabemos ainda que foram enviadas duas cartas para a Câmara Municipal, uma com a resposta já referida, a segunda sem qualquer resposta, com os mesmos dados a que o Interior do Avesso teve acesso.

A propósito da reportagem 7 VIDAS, o Interior do Avesso procurou conversar com a RAV, tendo sido negada a entrevista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Skip to content