Rui Manuel Vitor Cortes foi anunciado pela Comissão Coordenadora Distrital de Vila Real do Bloco de Esquerda o mandatário da lista que se irá candidatar às Eleições Legislativas que irão decorrer já em Outubro próximo.

Rui Manuel Vitor Cortes

Aceitei com muito prazer ser o Mandatário Distrital da candidatura do Bloco de Esquerda às próximas eleições legislativas.

Numa curta resenha do meu Curriculum vitae , e para não ser fastidiosa, posso dizer que nasci em 1954 em Lisboa, onde fiz todo o meu percurso até me licenciar em Engenharia Florestal no Instituto Superior de Agronomia. E fiz o percurso inverso a tantos transmontanos, isto é, pouco tempo depois de terminado o curso fui para a “Província” como se dizia, tendo ingressado em 1979 nos quadros do então Instituto Politécnico de Vila Real, atual Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Aqui fiz toda a longa carreira até à Cátedra, com pós-graduações também realizadas na Holanda e Estados Unidos. Após 40 anos é claro que, além de me sentir como desta Região, fui assistindo à evolução deste distrito. Lembro-me que o meu transporte preferido para a capital era o comboio, e foi neste meio de transporte que cheguei aqui para me apresentar aos meus superiores. Pois já desapareceu a linha do Corgo, como tantas outras. Fui também assistindo ao progressivo esvaziamento de vilas e aldeias durienses e transmontanas e à ruína em que assentava o modelo económico tradicional sem qualquer alternativa que não fosse a emigração. Lembro-me, aquando da construção do IP4 Porto-Vila Real (inaugurado 3 vezes!), que os autarcas felicíssimos diziam que seria o fim do isolamento e das assimetrias regionais. A mesma conversa ouvi-a paulatinamente com a A4, a A24, o túnel do Marão, etc.. É um facto que se viaja muito mais rapidamente para o litoral, mas sem criação de emprego e investimento público assistimos ao abandono da agricultura e das florestas e à extração dos nossos recursos naturais (barragens, minas, etc.) sem qualquer compensação digna para as populações e com reflexos no aumento da desertificação dos solos e das gentes…

A lista do BE candidata às próximas legislativas, tem a completa noção destes problemas e faz bandeira da coesão social e territorial e da afirmação duma regionalização assente num modelo que não submeta os territórios de baixa densidade às grandes metrópoles urbanas. Representa uma lista em larga medida de renovação, que procura dinamizar a participação cívica, alertar para os problemas e apresentar propostas em todos os domínios. Uma equipa coesa e empenhada, afinal. Por isso ser mandatário deste grupo é estimulante, principalmente por constatar que, de modo desinteressado (e bem ao contrário das outras listas…) temos verdadeiramente quem lute pelo distrito.

Deixe o seu comentário

Skip to content