“Na última semana o número de casos covid-19” registados nas empresas do setor “tem aumentado significativamente, havendo alguns surtos em algumas empresas”, alerta o Sindicato dos Trabalhadores do Setor Têxtil da Beira Baixa, defendendo a testagem massiva.

Em nota de imprensa, segundo notícia da Rádio Clube da Covilhã (RCC), o sindicato reitera que as medidas tomadas para combater a propagação da doença são insuficientes, defendendo ser “urgente que as autoridades de saúde e as empresas tomem as medidas necessárias para que os trabalhadores realizem o teste rápido sem custos para os trabalhadores”.

“Todos os dias os trabalhadores têm conhecimento de casos positivos de colegas, vários estão em casa por terem tido contactos diretos com esses mesmos trabalhadores, alastrando-se e aumentando assim o medo e a insegurança”, referem ainda na nota.

Neste sentido, o Sindicato Têxtil exige “que, para além da testagem massiva aos trabalhadores, sejam realizadas desinfeções por equipas certificadas, que as empresas disponibilizem EPIs, nomeadamente luvas (onde é possível serem utilizadas) e máscaras gratuitamente aos seus trabalhadores, que a DGS dê orientações iguais para todas as empresas e que o Governo acelere o processo de vacinação por forma a chegar mais rápido aos trabalhadores e a toda a população em geral”.

Por fim, segundo a notícia da RCC, a estrutura sindical apela a todos os trabalhadores que tenham sintomas para que “entrem de imediato em contacto com a saúde 24” e não fiquem “à espera que seja a empresa a tomar medidas”.

 

Lanifato força funcionárias a pedir suspensão dos contratos após falhar pagamento de salários

Sindicato denuncia irregularidades em três confeções da Beira Baixa

Deixe o seu comentário

Skip to content