O Sindicato dos Trabalhadores do Setor Têxtil da Beira Baixa (STBB) afirmou que há três confeções do distrito de Castelo Branco que não pagaram o salário de março. Em causa estão as empresas Lanifato (Belmonte), Dalina (Castelo Branco) e Unideco (Penamacor).

O comunicado da direção do STBB aponta que, no caso da Lanifato, as trabalhadoras, “com medo e pressionadas”, aceitaram gozar 15 dias de férias, tendo sido enviadas para casa no dia 20 de março, com a informação de que depois a empresa recorreria ao lay-off. A estrutura sindical afeta à CGTP-IN garante que, no fim desses 15 dias, a empresa contactou as trabalhadoras por telefone para as informar que ainda não era possível voltarem ao trabalho e não lhes explicou em que situação ficavam, tendo apenas respondido que não sabiam se estavam ou não em lay-off. 

No mesmo comunicado, é igualmente apontado que a empresa Dalina, em Castelo Branco, também ainda deve o salário de março e que deu como justificação que não terá sido aprovada uma linha de crédito.

“A empresa Unideco, em Penamacor, pertencente aos empresários da Lanifato, está na mesma situação, sem o salário do mês de março”, denuncia o sindicato.

O Sindicato dos Trabalhadores do Sector Têxtil da Beira Baixa (STBB), no final do mês de março, já tinha denunciado que três empresas (Grasil, Confecções Lança e Lanifato) fecharam temporariamente, obrigando as trabalhadoras a tirar férias.

(Escrito por DG)

Deixe o seu comentário

Skip to content