Os trabalhadores vão de transporte colectivo até Vila Flor, concelho sede da empresa, onde se realizará uma concentração de protesto à porta do Tribunal Judicial, onde estará a decorrer a Assembleia de Credores do Grupo. Os trabalhadores estão a lutar pela manutenção dos seus postos de trabalho, após notícias de que os centros de produção de Vila Flor e Paredes vão começar a dispensar os seus serviços.

Segundo o SINTAB, Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos, “os funcionários da empresa da Madalena saem pelas 10h para Vila Flor, onde se concentrarão em protesto”. O objectivo do protesto é sensibilizar “para a absoluta necessidade de que o plano de recuperação que venha a ser aprovado, por responsabilidade acrescida de assentar numa proposta de perdão de dívida que envolve dinheiro público e deve incluir a garantia de manutenção integral dos postos de trabalho”. A Assembleia de Credores acontece no Tribunal de Vila Flor às 14h. 

 

Relembramos que a empresa está a propor rescisões amigáveis a cerca de 100 trabalhadores da unidade de Paredes. Esta proposta não é do agrado dos trabalhadores que afirmam que “não aceitam e só saem se forem despedidos”. 

 

Para concluir, o SINTAB anuncia que “a recente atitude dos responsáveis da empresa, nas diversas unidades, em assumirem eles próprios o encargo de recolha de assinaturas para a definição do representante dos trabalhadores”. “Trata-se de uma clara e grosseira ingerência, da administração, na autonomia de gestão das organizações representativas dos trabalhadores”, diz o sindicato.

 

Escrito por DG

Deixe o seu comentário

Skip to content