Foi há um ano que o Cinema Ícaro reabriu as suas portas ao público passados 13 anos, para receber cinco dias do Desobedoc Viseu – Mostra de Cinema Insubmisso que recebeu cerca de 800 espectadores. Comemorou-se os 50 anos do Maio de 68 e prestou-se homenagem à experiência cinematográfica, à sala de cinema.

Após este evento a sala de cinema que se encontrava fechada, abandonada e praticamente apagada da memória da cidade desde 2005, voltou à ribalta como nunca.

Criou-se um movimento em defesa pela sala de cinema e reuniram-se até ao momento quase 1200 assinaturas. Os comerciantes das Galerias do Ícaro juntaram-se ao movimento e participaram na recolha de assinaturas para reivindicarem a renovação e dinamização da sala.

A atividade do movimento ficou suspensa temporariamente para deixar correr as negociações de privados com os proprietários da sala, com um projecto que se afastava do cinema para aquele espaço. Durante este processo tentámos, junto dos interessados, que o projeto preservasse a identidade e a função principal da sala, o cinema. Sabemos agora que o projeto, nos moldes em que estava projectado, não vingou, por desleixo e desinteresse pela própria sala.

Um ano depois muito ficou por cumprir, mas o Movimento em Defesa pela Sala de Cinema Ícaro continua a lutar por aquela que é a única sala de cinema de Viseu do século XX ainda existente.

Um ano depois Viseu ficou sem oferta de cinema independente e europeu, tendo ficado reduzido às 14 salas de cinema da NOS Audiovisuais. “Viseu tem 14 salas de cinema e portanto não será por falta de salas que o Ícaro é importante”, afirmou Almeida Henriques numa entrevista à TSF. Em janeiro de 2019 o Cine Clube de Viseu (CCV) interrompeu as suas sessões regulares devido às obras projetadas para o IPDJ. Em maio, o CCV continua sem sessões regulares no IPDJ. O Ícaro continua a não ser importante?

É lamentável que em 2019, em Viseu, e com a oportunidade criada com a ‘redescoberta’ da Sala de Cinema Ícaro, não haja uma sala de cinema independente para acolher este importante trabalho. Da mesma forma, outros programadores poderiam usufruir deste espaço para as suas atividades.

Ícaro, um ano depois continuas a ser ignorado pela Câmara Municipal.

Ícaro, um ano depois continuas sem voar.

Ícaro, um ano depois continuas fechado.

Mas Ícaro, um ano depois não foste esquecido!

Ícaro, um ano depois somos muitos e muitas mais que te querem dar vida!

(Comunicado do movimento Em Defesa do Cinema Ícaro)

Deixe o seu comentário

Skip to content