Foto de Comissão Sindical Site-Cn ManpowerGroup

Após uma forte adesão à greve dos dias 24 a 26 de dezembro, os trabalhadores do call-center da EDP em Seia começam hoje nova greve, até dia 2 de janeiro. As reivindicações principais mantêm-se, pela melhoria dos salários e das condições de vida e de trabalho.

Os trabalhadores do call-center da EDP em Seia são contratados pela ManpowerGroup Solutions, trabalhando em regime de outsourcing para a EDP. Já apresentaram o seu caderno reivindicativo, mas não obtiveram resposta por parte da empresa. Em comunicado divulgado pelo SITE Centro-Norte pode ler-se que “os trabalhadores estão descontentes com a atitude da empresa, em não dar respostas à resolução dos seus problemas, não ter ainda respondido ao caderno reivindicativo apresentado pelos trabalhadores, com a alteração sucessiva de horários de trabalho em particular ao fim de semana, entre muitas outras situações.”

A greve no período do Natal esteve muito próxima da paralisação total, com valores de adesão de 95%. De acordo com Margarete Amaral, dirigente do SITE Centro-Norte, os números iniciais do dia de hoje indicam que a adesão se mantém nos 95%.

(Escrito por MFS)

Deixe o seu comentário

Skip to content