Passados 45 anos, continuamos a RESISTIR

Comemoram-se 45 anos da DEMOCRACIA e das LIBERDADES instauradas em Portugal. O fim da Ditadura Fascista, proporcionou conquistas sociais, económicas e culturais que a Constituição da República acolheu e foram a fonte
para um acelerado desenvolvimento do País com uma relevante participação dos trabalhadores e das populações.

Com a Revolução do 25 de Abril, para além das liberdades coletivas e individuais os portugueses puderam usar livremente o seu direito de votar e serem eleitos para os órgãos do poder e em particular para os órgãos do poder local.

Os órgãos autárquicos, Câmara Municipal, Assembleia Municipal, Junta de Freguesia e Assembleia de Freguesia são frutos que Abril nos deixou. Nas Assembleias o poder chegou mais perto dos cidadãos e estes passaram a ter um instrumento onde podem ser ouvidos pelos órgãos do poder local.
Quatro décadas e meia da nossa democracia são uma importante ocasião para se comemorar o 25 de Abril nos diferentes concelhos do Interior, que apesar de muitas melhorias,

Nos últimos anos, foram muitos os serviços públicos que fecharam, nomeadamente Escolas, Centros de Saúde, Tribunais, Estações de Correios, Postos da GNR e até Juntas de Freguesias, sempre com o pretexto da poupança
e paralelamente criando e aumentando todos os anos portagens em antigas Scut`s. Estas decisões têm aumentado as assimetrias sociais, culturais e económicas, dando origem a uma menor coesão territorial.

Por tudo isto, ao comemorarmos Abril é sem dúvida alguma, levantar bem alto as bandeiras da Democracia, da Liberdade, da Justiça e do Poder Local Democrático.

Mas também é RESISTIR e relembrar que NÃO DESISTIMOS DE VIVER AQUI.
Não temos medo de gritar, não baixaremos os braços, lutaremos com toda a nossa força!
O INTERIOR É DE TOD@S! “25 de Abril, SEMPRE”

Outros artigos deste autor >

Ativista associativo, desde novo com grande participação no Movimento Estudantil. De 2008 a 2012 foi Presidente da Associação Académica do Instituto Politécnico da Guarda. Licenciado em Animação Sociocultural, é proprietário de uma empresa de Animação & Eventos. Atualmente é membro externo do Conselho Geral do IPG. Membro da Comissão Coordenadora Distrital da Guarda do BE e Deputado Municipal na Assembleia Municipal da Guarda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Ler Mais

Abelhas, apicultura e nós….

Todos já ouvimos falar da importância que as abelhas têm na nossa sobrevivência, mas será que lhe damos…
Ler Mais

Eleições Legislativas em Portugal: O voto útil deu a maioria absoluta ao PS

Partido Socialista consegue a quinta maioria absoluta do regime democrático de 1974 à custa do medo do regresso da direita ao poder. Parceiros da Geringonça (Bloco e PCP) foram penalizados por chumbarem o Orçamento de Estado e a direita racista, do Chega, e a direita liberal, do Iniciativa Liberal, crescem consideravelmente.
Ler Mais

Vila Flor: Virar a página

Os dados do PORDATA em relação ao concelho de Vila Flor relativamente à perda populacional são ao mesmo…
Skip to content