Os cabeças de lista pelo Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Bragança, André Xavier, e à Assembleia Municipal, Liliana Fernandes, apresentaram hoje as prioridades e principais medidas propostas para o concelho de Bragança.

André Xavier assumiu como compromissos da candidatura reforçar a luta “por um maior investimento no serviço nacional de saúde, pelo direito à habitação, pela transição energética, que urge ser feita, a caminho da descarbonização”. Considerou também que desde 2020 a pandemia tem exposto e agravado os problemas sociais “e por isso nós estamos cá para reduzir essas desigualdades sociais”.

O candidato à Câmara lembrou os resultados preliminares dos censos de 2021, que mostram que, em 10 anos, Bragança perdeu 2,2% de população. E se o valor não parece muito elevado, “deve-se muito à comunidade internacional que tem segurado esta perda de população”, alertou.

Para André Xavier, Bragança tem tido capacidade de atrair estudantes, mas isso não basta. “Temos o melhor politécnico do país, conseguimos atrair estudantes. O problema é que Bragança só consegue atrair estudantes, Bragança continua só uma cidade de formação. E é esse o problema, nós temos de saber fixar os nossos estudantes”.

Outras medidas referidas foram o investimento no transporte público, para que o mesmo “seja uma alternativa viável ao automóvel privado”, reforço da habitação social, de residências para estudantes e reabilitação da zona histórica com o objetivo de aumentar a oferta de habitação a preços acessíveis.

O Bloco opõe-se ainda “veementemente à mina de Calabor” e, criticando a medida eleitoralista da Câmara, que anunciou a esterilização gratuita de animais de companhia até dia 30 de setembro,  defende uma “campanha de esterilização em massa, gratuita e durante todo o ano”. 

Para a cultura, o candidato apresentou a proposta de criação de um vale de cultura, com o objetivo de democratizar o acesso à cultura entre os jovens, atribuindo um vale de uma quantia que permita que os jovens o gastem em cultura local”. Outra proposta é a reativação do cinema no auditório Paulo Quintela.

Liliana Fernandes apresentou medidas na área da Agricultura e Floresta, destacando ser “essencial revitalizar e criar circuitos de comercialização dos produtos agrícolas” para “dotar os agricultores de outras formas de rendimento”. Mas também criar gabinetes e centros de informação para agricultores, que permitam apoio no acesso a fundos ou na transição para formas de agricultura mais ecológicas, por exemplo.

A candidata à Assembleia Municipal abordou também a questão da ferrovia, defendendo ser “essencial a reposição da ligação ao litoral, seja pela reativação da Linha do Tua, seja por um traçado a definir, mas é essencial que esta reativação se faça, até pela revitalização das nossas aldeias”. Também a ligação a Espanha por ferrovia é “extremamente importante”.

Apresentou ainda como propostas, a distribuição de um vale monetário mensal para utilização na economia local, como apoio social, e o urgente levantamento dos idosos em situação de isolamento, para que possam ser dotados de equipamentos SOS.

 

 

Bragança: André Xavier é candidato à Câmara Municipal e Liliana Fernandes à Assembleia Municipal

Deixe o seu comentário

Skip to content