Barragens no Douro: buscas na EDP e nos ministérios do Ambiente e das Finanças

Barragem
Barragem

As buscas promovidas pela Autoridade Tributária e Ministério Público estão a ser realizadas no âmbito das investigações ao negócio de venda de seis barragens a um consórcio francês liderado pela Engie. Em causa estão suspeitas de fraude fiscal qualificada, adianta a “SIC Notícias”.

O grupo EDP anunciou em dezembro de 2020 a conclusão da venda de seis barragens do  Douro (Miranda, Picote, Bemposta, Foz Tua, Baixo Sabor e Feiticeiro) por 2,2 mil milhões de euros. As centrais hidroelétricas foram adquiridas por um consórcio francês formado pela Engie (40%), Crédit Agricole Assurances (35%) e Mirova – Grupo Natixis (25%).

Ainda segundo a SIC a EDP já confirmou estar a ser alvo de buscas. A notícia está em atualização.

 

Barragens: Bloco apresenta conclusões sobre documentos confidenciais

Barragens: Ministro do Ambiente trouxe “uma mão cheia de nada”

1 comment
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Skip to content