Em resposta às intervenções dos partidos de direita, Mariana Mortágua faz uma intervenção de 6 minutos onde arrasa toda a argumentação de quem privatizou os CTT, de quem durante os seus governos e ainda com os CTT na esfera pública não teve pejo em destruir o serviço com encerramentos e com despedimentos.

“Quem quer oferecer aos cidadãos deste país o melhor serviço público possível não o faz por preconceito ideológico”

Disse a deputada respondendo a quem quis desvalorizar o debate da devolução dos CTT para a esfera pública dizendo que se tratava apenas de um preconceito ideológico. Continuou dizendo:

“preconceito ideológico é entregar os CTT à JP Morgan, preconceito ideológico é entregar a Portugal Telecom nas mãos de Ricardo Salgado, preconceito ideológico é entregar a Galp a Isabel dos Santos, preconceito ideológico é entregar a EDP e a REN ao capital chinês, preconceito ideológico é destruir empresas que eram lucrativas, eram garante de soberania e garante de democracia apenas por isso mesmo, por preconceito ideológico.”

“O administrador que levou os CTT à ruína ganha mais de 4 salários mínimos por dia!”, relembrou Mariana Mortágua, acusando a direita de ter privatizado os CTT “para encher os bolsos de uma mão cheia de acionistas e para que se abrisse mais um banco”, explicando que “os acionistas privados foram às reservas dos CTT e repartiram o saque entre si, isto sem falar dos salários milionários com que os administradores se auto-recompensaram”.

“Portugal não precisa de mais um banco, precisa de um serviço postal universal, eficiente e que sirva a população”.

Assiste ao vídeo desta intervenção:

Deixe o seu comentário

Skip to content