Foto por ZigurFest | Facebook

Em ano de pandemia, a 10.ª edição do ZigurFest, em Lamego, irá ocorrer mas reinventa-se. Os quatro dias habituais dão lugar a várias atividades entre agosto e dezembro.

Segundo o Jornal do Centro, entre as novidades que o novo formato traz encontram-se conferências e conversas públicas sobre o panorama cultural. “Adicionalmente estamos a introduzir mais atividades de interação com o público jovem, nomeadamente através de workshops e oficinas”, revelou Afonso Lima, diretor do ZigurFest.

O cartaz de atuações no festival ainda não é revelado, mas Afonso Lima indicou ao JC que este ano irá ser apresentada uma “peça com artistas que já passaram pelo festival em edições anteriores”.

Sobre a forma como ocorrerão os concertos, ainda não está a ser pensada. Para já a ideia é que seja “com espaços fechados, com controlo de entradas, mas de forma a conseguir que os locais cumpram as normas indicadas para o distanciamento social necessário”, explica Afonso Lima.

Em anos anteriores o festival surgia associado à Romaria de Nossa Senhora dos Remédios, contudo com os novos desafios deste ano e com o novo formato “haverá um descolar das festas”. “Vamos continuar a estar ligados às festas, mas com as atividades que estão planeadas ao longo do ano”, salienta o diretor do ZigurFest.

“De Agosto a Dezembro vamos estar aqui para vocês, num formato mais longo, mais permanente, mais seguro e com novas regras. Mas sempre com a certeza de que será movido pela mesma sede de descoberta e pela mesma vontade de criar numa altura em que a intervenção cultural e artística são cada vez mais importantes”, pode ler-se no evento.

Deixe o seu comentário

Skip to content