O STAL –  Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local quer levar a Algitec – Entidade Empresarial Municipal de Castelo Branco a tribunal devido à desregulação dos horários de trabalho.

Este anúncio terá sido feito na última jornada de luta que decorreu a 26 de setembro por vários locais de Portugal e também em Castelo Branco. Segundo o jornal Reconquista, o sindicalista José Rocha disse que após a justiça ter decidido a atribuição de 2,3 milhões de euros aos trabalhadores da autarquia, será agora a vez de os funcionários da Albigec “terem de ser ressarcidos desde que começaram a fazer horários desumanos em 2003”.

Ainda neste jornal, o dirigente da CGTP terá dito que “é inadmissível que se estejam a desregular horários diariamente, seja nos serviços municipais ou na transferência de competências e da municipalização que eles assumiram”.

O encontro da CGTP foi promovido pela União dos Sindicatos de Castelo Branco com objetivo de reivindicar aumentos salariais nos setores público e privado e juntou várias dezenas de pessoas devidamente distanciadas e com máscara.

Em contato com o Interior do Avesso, José Ribeiro diz que o Núcleo de Castelo Branco do Bloco de Esquerda “solidariza-se com a luta dos trabalhadores, pela regulamentação efectiva das relações laborais, pelo aumento de salários e com o fortalecimento dos direitos do trabalho”.

A Algitec desenvolve a sua atividade na gestão, funcionamento e dinamização dos equipamentos municipais: Complexo de Piscinas de Alcains, Complexo de Piscinas de Castelo Branco, Parque de Campismo, Jardim do Paço, Centro Cultural de Alcains, Cine-Teatro Avenida, Museu do Canteiro, Museu Cargaleiro e Parque da Cidade.

Deixe o seu comentário

Skip to content