José Maria Cardoso, deputado pelo Bloco de Esquerda, desafiou o PS a passar das palavras para a ação no desenvolvimento de um verdadeiro plano nacional de valorização dos “interiores”, que contemple uma carta de serviços públicos básicos e uma articulação integral do território.

Na Reunião Plenária de dia 16 de setembro, o deputado considerou que “continuamos a ter um país desequilibrado, assimétrico e com uma grande falta de coesão de oportunidades”, defendendo que “antes de criar condições de fixação e atração” é fundamental perceber “porque é que as pessoas saíram destes territórios”.

Defendeu ainda que “não basta criar um ministério novo” e que a solução também não passa apenas por investir dinheiros públicos, “sem vermos quais são as verdadeiras prioridades desse mesmo investimento”.

No momento de declarações políticas também surgiu o tema da regionalização, que se mantém “como um desiderato [do PS] sem qualquer efetivação”. José Maria Cardoso questiona assim o PS sobre se está “disponível para um verdadeiro plano nacional de valorização dos interiores”.

Um plano que contemple “uma carta de serviços públicos básicos e uma articulação integral do território”, recuperando “muitos dos serviços que foram perdidos” e criando condições atrativas a esse nível.

Para o deputado o plano deve ainda incluir “uma transição ecológica, agroflorestal e energética que responda às necessidades dos nossos tempos. Pôr as pessoas à frente antes de qualquer perspetiva economicista.”

 

"Está o PS disponível para um verdadeiro plano nacional de valorização dos interiores?"

"Está o PS disponível para um verdadeiro plano nacional de valorização dos interiores?"José Maria Cardoso desafiou o PS a passar das palavras para a ação no desenvolvimento de um verdadeiro plano nacional de valorização dos interiores, que contemple uma carta de serviços públicos básicos e uma articulação integral do território.

Pubblicato da Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda su Mercoledì 16 settembre 2020

Deixe o seu comentário

Skip to content