O Movimento Mexer São João de Areias, após ter denunciado que a Junta de Freguesia estava a aplicar o herbicida com glifosato em zonas sensíveis, como por exemplo em locais muito próximos de explorações agrícolas e pecuárias. Volta a denunciar que a Junta tem aplicado o herbicida a menos de 10 metros de cursos de água quando é proibido pela Direção Geral de Alimentação e Veterinária.

Em nota de imprensa, o Movimento Mexer São João de Areias denuncia que a Junta de Freguesia tem aplicado herbicida com glifosato a menos de 10 metros de alguns cursos de água quando “a ficha técnica dos produtos e a informação que consta também no próprio site da DGAV é que o produto em questão é extremamente perigoso para organismos aquáticos e não se deve aplicar a menos de 10 metros dos cursos de água”. 

Lembramos que o Movimento já tinha denunciado a aplicação indevida de glifosato por parte da Junta, na altura o Presidente de Junta respondeu a alguns órgãos de comunicação locais que “nunca recebi nenhuma queixa relativamente ao assunto, tal como o produto que aplicamos não é tóxico e é biodegradável, mesmo contendo glifosato”. 

O Movimento termina a nota referindo que “as declarações do Presidente são falsas. Houve vários fregueses que já se queixaram relativamente à aplicação de glifosato nas ruas onde vivem e nesses locais o herbicida já não é aplicado. Não compreendemos como o senhor Presidente da Junta é capaz de afirmar que o glifosato não é tóxico e é biodegradável quando existem provas científicas que mostram o contrário”.

 

(Escrito por DG)

Deixe o seu comentário

Skip to content