“Governo quer transformar o país numa mina”

Os deputados do Bloco de Esquerda, Nelson Peralta e Maria Manuel Rola, reuniram recentemente com o Grupo de Preservação da Serra da Argemela (GPSA) para debater o ponto de situação atual do processo de exploração mineira e para falar sobre a apreciação parlamentar da lei das minas que vai acontecer no dia 18 de novembro, após um agendamento potestativo do Bloco.
deputados-bloco-esquerda-castelo-branco-reuniao
Foto por Bloco de Esquerda

Os deputados do Bloco de Esquerda, Nelson Peralta e Maria Manuel Rola, reuniram recentemente com o Grupo de Preservação da Serra da Argemela (GPSA) para debater o ponto de situação atual do processo de exploração mineira e para falar sobre a apreciação parlamentar da lei das minas que vai acontecer no dia 18 de novembro, após um agendamento potestativo do Bloco.

Os deputados do Bloco começaram por informar que o agendamento potestativo feito pelo Bloco para a reapreciação da lei das minas no dia 18 de novembro é o último agendamento que pode fazer o partido antes da dissolução da Assembleia da República.

Segundo os deputados do Bloco, este “agendamento é muito importante porque consideramos que podem ser aprovadas alterações à lei, o que seria uma grande conquista para as populações.”

“O Governo quer transformar o país numa grande mina”, sublinharam os deputados bloquistas.

Algumas das medidas que o Bloco quer ver implementadas na nova lei das minas são: A proibição da mineração em áreas protegidas, garantir a participação popular com a criação de um comissão de acompanhamento nestes processos e que exista um verdadeiro poder vinculativo dos pareceres dos órgãos municipais.

Algumas das considerações feitas pelo GPSA, que já são amplamente conhecidas, são referentes à obrigatoriedade de uma distância mínima entre as explorações mineiras e as povoações, mostrando-se preocupados com o facto das posições das 21 juntas de freguesias e 2 câmaras municipais envolvidas não sejam consideradas devido aos pareceres não serem vinculativos.

O Bloco reafirma a sua solidariedade com a população afetada pela intenção de exploração mineira da Serra da Argemela e coloca-se ao lado, como sempre o tem feito neste processo, da proteção das pessoas e da conservação das nossas áreas protegidas.

“A exploração mineira não pode ser feita de qualquer forma nem em qualquer lugar.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Skip to content