Foto do arquivo do Interior do Avesso

A greve dos trabalhadores da Infraestruturas de Portugal (IP) impediu a realização de 11 ligações de longo curso entre as 00h e às 8h de hoje. Sindicato exige negociação não só à volta da matéria salarial, mas também de outras questões. 

De acordo com a Lusa, só 6 dos 75 comboios regionais é que não realizaram as ligações que tinham programadas durante as 00h e às 8h. Essas ligações são referentes a 11 viagens de Longo Curso, entre outras.

O Tribunal Arbitral do Conselho Económico e Social decidiu que têm que ser assegurados os serviços necessários à movimentação do “comboio socorro”. Também deveram assegurar os serviços mínimos de telecomunicações “por forma a garantir condições de exploração do canal”, o que representa dois trabalhadores dos Field Services Norte, dois trabalhadores dos Field do Sul, dois trabalhadores da Unidade de Comunicação e dois da Unidade de Datacenters, todos referentes a subcontratação da IP – Telecom.

Os sindicatos responsáveis pela mobilização da greve acusam a administração da IP e o governo de não terem em conta os trabalhadores das empresas do grupo IP (Infraestruturas, Telecom, Património e Engenharia) e nada fazerem para “abrir linhas de negociação das reivindicações e dos problemas dos trabalhadores”. 

Os sindicatos queixam-se de a empresa não ter apresentado ainda qualquer tipo de proposta que permita a abertura dessa negociação, “não só em torno da matéria salarial, mas de outras matérias identificadas pelas organizações sindicais”. 

Deixe o seu comentário

Skip to content