Foto por KhaganiçOrchestra | Facebook

O Interior do Avesso falou com Rafael Borges dos Khaganiço Orchestra, que nos rescaldo da participação no concurso transmitido ontem, diz que a receção do público “está a ser mesmo muito boa… e ainda só está a começar o dia, por isso vamos ver!”.

O grupo nasceu em 2012 no seio da Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias. Aquando da primeira atuação, focaram-se essencialmente no repertório, na coreografia e na indumentária, esquecendo que era necessário um nome. Quando alguém se lembrou disso, para os apresentaram em palco, um deles disse “caga nisso” e assim ficou.

Neste momento, o músico diz estar a sentir “reconhecimento pelo trabalho” e pela preparação da apresentação, dando continuidade ao reconhecimento que vinham sentido nos últimos anos em relação ao projeto, mas que “infelizmente foi interrompido um pouco pelo ano de 2020 que seria um dos nossos grandes anos”.

O grupo composto por jovens entre os 20 e os 30 anos tinha “dezenas de atuações marcadas” para 2020, canceladas à conta da situação pandémica. Foi quando entretanto apareceu o Got Talent Portugal, “este novo projeto, esta nova oportunidade para mostrarmos valor e foi um pouco por aí que também queríamos apostar. Já que não conseguíamos fazer mais eventos, tivemos que procurar outras formas”.

Na atuação procuraram ter cuidado com a execução musical, mas também pela parte de espetáculo, para “receber o feedback de alguém que está habituado a avaliar artistas não só pela execução musical mas também pela parte do espetáculo, foi um pouco também com isso que nos preocupámos”.

A aposta foi bem sucedida, pois “pelo menos até agora, só têm chovido críticas positivas […] estão a superar até as expectativas e a deixar-nos com mais responsabilidade ainda para a próxima atuação”, ainda sem data certa agendada.

Nos próximos meses os Khaganiço Orchestra estarão focados na participação no Got Talent. Depois disso, para já, têm agendados casamentos, além das “sondagens habituais” para festas gastronómicas, eventos empresariais privados e outros convites que estão agora a surgir.

Em 2020 o Interior do avesso fez uma entrevista aos Khaganiço Orchestra. Uma banda que, segundo os próprios disseram na altura, “permite a um grupo de jovens músicos da Sociedade Filarmónica Fraternidade de S. João de Areias experimentarem novos caminhos, extrapolando a formação musical mais clássica com bem conseguidos arranjos de muitos sucessos. “Hits” portugueses como internacionais, reformulados sempre com recurso aos instrumentos mais habituais numa orquestra filarmónica do que em banda pop ou rock.”

Deixe o seu comentário

Skip to content