Já está a entrar água nos remendos feitos há menos de uma semana num apartamento do bairro social de Paradinha em Viseu. O casal com quatro crianças que lá habita continua sem respostas efetivas por parte da Habisolvis ou da Câmara Municipal de Viseu a um problema que se arrasta há anos.

Depois da pressão e das denúncias, que foram divulgadas pelo Interior do Avesso, sobre uma casa sem condições de habitabilidade devido a humidade severa, a Habisolvis tentou remediar a situação através da aplicação de remendos na casa de banho, uma das divisões mais afetadas pelo problema. No entanto, menos de uma semana depois, já começa a surgir água nos mesmo locais

A tentativa de reparação não só não teve sucesso para a divisão em questão, como deixa sem resposta os problemas detetáveis em todo o apartamento de tipologia T3. A Habitação Social é da responsabilidade da Câmara Municipal de Viseu, estando a sua gestão entregue à Habisolvis – Empresa Municipal de Habitação Social de Viseu.

A Comissão Coordenadora Concelhia de Viseu do Bloco de Esquerda considera, em comunicado, que “não dar resposta aos problemas desta família, além de uma negligência inqualificável, denota a falta de política habitacional do município e a incapacidade de garantir o direito à habitação.”

“A habitação é um direito fundamental, constitucionalmente estabelecido, sendo missão, compromisso e responsabilidade da Câmara Municipal de Viseu, através da Habisolvis, garantir a existência no município de habitação social digna e que cumpra as necessidades da população. Os programas sociais para acesso à habitação não podem ser secundarizados, pois tal significa secundarizar, discriminar e fragilizar quem necessita desses programas”, sublinha o Bloco.

 

Ver também:

Família em habitação insalubre porque vizinha não paga a água

Família com 4 crianças em casa inabitável no Bairro de Paradinha em Viseu

Deixe o seu comentário

Skip to content