proTEJO promove debate por um Tejo livre de mais barragens e açudes

Rio Tejo junto à margem de Cedilho
Rio Tejo junto à margem de Cedilho

O movimento proTEJO promove no próximo dia 5 de março, em formato online, a apresentação e debate de um memorando que pretende difundir a importância de um rio Tejo livre dos açudes e das barragens do Projeto Tejo, Memorando “Por Um Tejo Livre”.

Com a iniciativa, o movimento lança “o desafio a todos os cidadãos, pescadores, investigadores, organizações não governamentais, autarcas, instituições governamentais e decisores políticos de contribuírem para o debate e aperfeiçoamento deste memorando tendo em vista promover a recuperação ecológica do rio Tejo e de toda a sua bacia para salvaguardar a continuidade dos ciclos vitais que ditam a sustentabilidade da Vida através da conservação e recuperação da sua Biodiversidade e do seu património.”

O Projeto Tejo propõe a construção de duas novas barragens e quatro açudes, de Vila Franca de Xira até Abrantes, correspondente a um investimento de 4,5 mil milhões de euros para a criação de um empreendimento de regadio a 30 anos.

O proTEJO sustenta que “todos os objetivos traçados para o “Projeto Tejo” podem ser atingidos com investimentos em projetos alternativos que devem ser estudados e avaliados de modo a minorar os impactos negativos sobre o funcionamento dos ciclos ecológicos visto que não implicam a construção de novos açudes e barragens e se afiguram mais sustentáveis, mais custo-eficazes e com menores impactes ecológicos.”

Nesse sentido, o memorando explora ainda medidas que têm como objetivo a recuperação ecológica do Tejo, bem como de toda a sua bacia, “para salvaguardar a continuidade dos ciclos vitais que ditam a sustentabilidade da Vida através da conservação e recuperação da sua Biodiversidade e do seu património.”

Este documento é um trabalho em curso, aberto a contributos e ao debate com toda a comunidade através de videoconferência.

Movimento proTEJO rejeita construção de mais açudes e barragens no rio Tejo

1 comment
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Ler Mais

Jardins suspensos em Viseu

Os Jardins Efémeros não se vão realizar este ano, por falta de verbas segundo a organização que sublinha…
Skip to content