Rede de esgoto é uma das causas de poluição da Ribeira da Sertã

Sertã
Ribeira Grande/Sertã – Abril de 2020
Em resposta ao Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, o Governo refere que “as redes unitárias são um dos problemas detetados e que potenciam a contaminação das linhas de água”, como é o caso da ribeira Grande. 

No dia 15 de abril de 2020, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda questionou o Ministério do Ambiente e da Ação Climática devido às descargas poluentes que aconteceram na ribeira Grande da Sertã entre o dia 25 de março e 9 de abril de 2020. 

Em resposta ao Bloco, datada de 3 de março de 2021, o Governo confirma que “tem conhecimento das descargas poluentes que se verificaram na ribeira da Sertã, tendo a equipa do Serviço de Proteção da Natureza  e Ambiente da Guarda Nacional Republicana (SEPNA/GNR) da Sertã tomado conta das ocorrências”. 

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e o SEPNA revelam que “a Câmara Municipal da Sertã informou da ocorrência de uma descarga de emergência na Estação Elevatória de Valada para a linha de água”, não tendo recebido qualquer notificação entre os dias 25 de março e 9 de abril de 2020. 

O Ministério refere que “após ter verificado descargas para a linha de água, foi levantado auto de notícia pelo SEPNA. As redes unitárias são um dos problemas detetados e que potenciam a contaminação das linhas de água, dado a existência de redes unitárias na sede do concelho. Nestes casos, após ocorrência de eventos de precipitação intensa, os sistemas elevatórios não têm capacidade para elevar todo o caudal que é rececionado”. 

As redes unitárias consistem em sistemas de esgotos com o mesmo destino, isto é, o esgoto pluvial, o esgoto doméstico e o esgoto industrial. 

“A conceção, implantação e gestão das redes de drenagem, em «baixa», é, em geral, da competência das entidades gestoras desses sistemas em baixa, e, neste caso, da competência do Município da Sertã. A APA tem vindo a acompanhar a concretização das medidas de proteção da qualidade dos recursos hídricos”, termina a resposta do Governo. 

Relacionados:

1 comment
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Sementeira-2022-2
Ler Mais

Sementeira X: Chamada aberta para artistas

A Sementeira, iniciativa cultural do Bloco de Esquerda Viseu, a realizar-se de 8 a 16 de Julho no centro histórico da cidade, celebra dez anos, dez edições a semear o solo fértil - de exposições, concertos; recitais, teatro, dança, tertúlias, debates, workshops e oficinas, projecção de filmes, apresentações de livros e muito mais.
Ler Mais

Descontaminação Ambiental Urgeiriça – Comissão Europeia

A Associação dos ex-trabalhadores das Minas de Urânio têm feito esforços para que esta situação seja corrigida, mas até agora foram infrutíferos. A radioatividade do urânio tem potenciado doenças oncológicas na população, sendo que esta situação constitui um atentado à saúde dos ex-trabalhadores mineiros e das suas famílias. Infelizmente existe registo de mais de 200 mortes por neoplasias. É inaceitável e incompreensível que estas pessoas continuem expostas a níveis perigosos de radioatividade por inoperância das entidades responsáveis, nomeadamente a Empresa de Desenvolvimento Mineiro e o Governo português.
Skip to content