Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da duplicação e requalificação do IP3 – Nó de Souselas (IC2) / Nó de Viseu (A25), contratado pela IP – Infraestruturas de Portugal S.A. ao Consórcio Projetista (COBA / TECNOFISIL / PCA), está em consulta pública até 12 de julho.

O lanço do IP3 em análise garante a ligação entre Souselas (nó com o IC2) e Viseu (nó com a A25), desenvolvendo-se nos concelhos de Coimbra, Penacova, Mortágua, Santa Comba Dão, Tondela e Viseu, nos distritos de Coimbra e Viseu.

O projeto tem em vista o aumento da capacidade e melhoria das características do traçado do IP3. Prevê a duplicação dos troços entre Souselas, no Nó do IC2 ao km 43 e o Nó de Penacova, ao km 59; e entre o Nó da Lagoa Azul ao km 77 e Viseu, no Nó de Ligação à A25, aproximadamente ao km 118.

No estudo aberto a consulta na plataforma participa.pt, desde 28 de maio, será ainda avaliada a construção de uma Variante em Santa Comba Dão.

O Projeto de Execução deverá ser concluído ainda este ano, prevendo-se que o início da empreitada será no final de 2022 e a conclusão da totalidade dos trabalhos entre o final de 2024 e o início de 2025.

A primeira fase de obras no IP3, entre o Nó de Penacova e a ponte sobre o Rio Dão, em Mortágua, custou mais um milhão de euros do que o previsto e atrasou-se um ano, tendo terminado em abril de 2021.

 

 

Obras de requalificação do IP3 com praticamente um ano de atraso

Atraso nas obras do IP3 já ascende a um ano

Deixe o seu comentário

Skip to content