Barracão da propriedade do Município de Resende tem servido de canil desde 2018, altura que começaram as denúncias. Bloco de Esquerda não arreda pé e continua a exigir o seu fim.

É do conhecimento do interior do avesso que as denúncias começaram em 2018 para o SEPNA – Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente, comunicação social e para a população em geral.

Em nota recebida hoje, o Núcleo do Douro Sul do Bloco de Esquerda, lamenta “profundamente a manutenção desta situação, em local propriedade do Município, com a provada conivência do veterinário municipal e dos responsáveis políticos locais”. Lamentam ainda que “o SEPNA nada consiga fazer para pôr fim a uma situação de maltrato animal recorrente, pública e registada, desde 2018”.

Dizem ainda que receberam pela primeira vez uma resposta por parte do SEPNA, onde informam que estiveram no local onde “apuraram tratar-se de um espaço que o veterinário municipal usou para colocar três canídeos alvo de recolha, por serem errantes/ vadios, servindo apenas de medida imediata e profilática por estes animais apresentarem agressividade e perigo para as pessoas”.

O núcleo refuta esta conclusão da GNR, comprovando que o espaço é regularmente usado e dão o exemplo atual, onde “pelos menos dois cães, retidos no mesmo espaço, sem qualquer condição para acolher animais, sem água nem comida visíveis”, situação que se mantém pelo menos até ao dia de ontem, 12 de maio.

Como preocupação final, voltam a questionar qual o destino daqueles animais, visto que nunca tiveram resposta do Município sobre o assunto.

Deixe o seu comentário

Skip to content