Foto por Associação Começar Hoje | Facebook

Depois de divulgado que a Visabeira estava a recusar o teletrabalho e a obrigar os trabalhadores a assinar uma declaração que os responsabiliza, chegou ao Interior do Avesso uma nova informação a corroborar e denunciar várias práticas que colocam em risco os trabalhadores do grupo.

Para quem escreveu a informação, corroborando a denúncia recebida pelo Interior do Avesso, “é mais do mesmo”. “Está o país a tentar travar uma pandemia e o Grupo Visabeira \ Vista Alegre a forçar os funcionários a trabalhar fisicamente junto com dezenas de pessoas mesmo contra a lei, para quem conhece o Grupo Visabeira, é mais do mesmo, mas agora colocando em risco funcionários, famílias e saúde pública.”

“Corroboro com o que foi descrito na denúncia do interiordoavesso”, diz o texto de autoria anónima, enumerando práticas que estarão a ser adotadas pelo Grupo Visabeira: “salas com dezenas de pessoas a trabalhar, falsos layoff e pressões para não exercer os direitos previsto na legislação, tais como, tele-trabalho, redução\flexibilidade de horário para pais com crianças, controlo de ponto sem disponibilizar ao funcionário a respectiva consulta, esquemas nos pagamento, entre outros, o Grupo Visabeira é perito a contornar a lei.”

Desde a primeira vaga pandémica, as denúncias recebidas sobre o grupo Visabeira têm sido inúmeras, dizendo respeito tanto de abusos laborais como ao atropelo de medidas de contenção da covid-19.

 

Visabeira recusa teletrabalho e obriga trabalhadores a assinar declaração que os responsabiliza

Queixas de abusos laborais contra o Grupo Visabeira não param de chegar

 

Visabeira recusa teletrabalho e impõe férias

Deixe o seu comentário

Skip to content