Imagem Juvebêdê | Facebook

O novo livro da coleção Astérix foi editado no passado outubro e já tem tradução em 16 línguas. Com texto de Jean-Yves Ferri e ilustrações de Didier Conrad, a banda desenhada chegou agora às bancas numa versão traduzida em mirandês por Carlos Ferreira e José Pedro Ferreira.

“La filha de Bercingetorix” é o quinto livro da coleção editado pela ASA em mirandês, depois de “Asterix l goulés” (vol. 1: Astérix, o Gaulês), “Asterix l galaton” (vol. 25: O Grande Fosso), “L Papiro de César” (vol. 36: O Papiro de César), “Asterix an Eitália” (vol. 37: Astérix e a Transitálica). A editora não se fica por aqui, oferencendo no seu catálogo também uma versão de “O Principezinho”, “L Princepico” em mirandês.

A banda desenhada Astérix comemora o seu 60° aniversário com este livro, o 38º da coleção, com a primeira protagonista feminina de sua história. Segundo o autor Jean-Yves Ferri “inicialmente, tive a ideia de retratar o grande Vercingetorix. O problema é que isso poderia interferir demais na história, a verdadeira. Então, eu preferi procurar uma rapariga que teria sido filha dele, totalmente inventada. E o tema do álbum começou a correr em torno da adolescência”.

O mirandês é o segundo idioma oficial de Portugal desde 1999, um idioma que se conservou na região de Trás-os-Montes, na região dos “irredutíveis” mirandeses.

Escrita por MFS

Deixe o seu comentário

Skip to content