Fotografia de Luís Ribeiro/Palombar

A aranha-tigre-lobata é inofensiva, constrói teias com “costura” em “Z” e baloiça-se para escapar aos predadores.
A aranha-tigre-lobata (Argiope lobata) é uma espécie de aranha nativa da região Mediterrânica. As fêmeas desta espécie podem atingir os 22 mm. As teias construídas por esta aranha apresentam uma “costura” em forma de “Z” muito característica e que é bastante resistente.
Quando se sentem ameaçadas, estas aranhas baloiçam a teia para serem mais difícil de localizar e capturar. O baloiçar também aumenta a eficácia na altura da caça.
Estas aranhas dedicam-se à construção ou renovação da teia antes do amanhecer e estão ativas durante o dia. A sua dieta é composta por insectos, pelo que desempenham um papel fundamental no controlo de pragas. É inofensiva para os humanos.
Fotografia e identificação Luís Ribeiro/Palombar
Sobre a rubrica
A biodiversidade que existe à nossa volta é bem maior do que imaginamos. Fáceis de observar ou difíceis de encontrar, há sempre uma espécie de fauna ou flora pronta a nos surpreender quando lançamos um olhar mais atento sobre o território. Esta é uma rubrica criada para mostrar a biodiversidade à lupa dos habitats onde intervimos, revelando as espécies mais ou menos comuns que se cruzam connosco no campo. Prontos para a (re)descoberta?
Outros artigos deste autor >

A Palombar – Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 2000, que tem como missão conservar a biodiversidade, os ecossistemas selvagens, florestais e agrícolas e preservar o património rural edificado, bem como as técnicas tradicionais de construção. A associação, que atua orientada por uma abordagem pedagógica e de cooperação, promove também a investigação científica nas áreas da Ecologia, Biologia da Conservação e Gestão de Ecossistemas, a educação ambiental, o desenvolvimento das comunidades e a dinamização do mundo rural.

Deixe o seu comentário

Skip to content