A Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal de Vila Real, anunciou hoje a detenção de mais 3 homens, após diligências de investigação que tem vindo a realizar desde o conhecimento da morte, no dia 31 de dezembro de 2019, do jovem estudante Luís Giovani Rodrigues.

Segundo o comunicado oficial da PJ estes 3 detidos “com idades entre os 24 e os 32 anos, vão ser presentes às Autoridades Judiciárias competentes para interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação tidas por adequadas.” Já haviam sido detidos 5 homens, com idades entre os 22 e os 35 anos, no dia 16 de janeiro

Os detidos em janeiro, depois de ouvidos em tribunal, ficaram em prisão preventiva. Entretanto a medida de coação foi alterada para dois deles, que passaram a estar em prisão domiciliária.

O estudante cabo-verdiano Giovani Rodrigues foi encontrado sozinho caído numa rua em Bragança a 21 de dezembro, acabando por morrer 10 dias depois, no Hospital de Santo António no Porto. O jovem morava há cerca de um mês e meio na cidade bragantina e estudava no Instituto Politécnico de Bragança.

A morte de Giovani motivou reações institucionais de Portugal e Cabo Verde, bem como apelos à justiça e à não violência em iniciativas de homenagem por todo o país.

 

Relacionado:

Assassinato de Giovani: associações ciganas contra promoção do ódio e estigmatização

Pai de Giovani reage ao comunicado da PSP afirmando que a investigação começou muito tarde

Multidão silenciosa exige justiça para Giovani nas ruas de Bragança

Plataforma Já Marchavas presta a sua homenagem a Giovani em Viseu

Deixe o seu comentário

Skip to content