Eco

Olho
Olho

Comecei a cultivar uma amizade à distância de um olhar.

Sem absoluta ânsia a comunicação ecoa 

Na alma repleta de igualdade.

A idade do pensar com calma arrasta a cama para outra dimensão.

Só a vibração imaginária da emoção alta

Com biliões de sensações cerebrais e corporais

Cobrem toda a área da distância sem comparação.

Nesta infância amistosa cresce uma formosa correspondência

Na ausência diária do tudo e nada.

Será forte, será fraca…

No norte nasceu Portugal sem fraquezas

Abriram-se as naturezas nas serras dum condado 

Dado às belezas das mulheres portuguesas.

A pé, a cavalo ou de carro semearei como Ceres

As sementes dos entes Universais. 

Outros artigos deste autor >

Paulo Fernandes nasceu em Abraveses, Concelho de Viseu em 1969, Bacharel no Curso de Professores do Ensino Primário, pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, concluindo a Licenciatura para o 1.º Ciclo do Ensino Básico no polo de Lamego da Escola Superior de Educação de Viseu. Especializou a sua formação para Educação e Desenvolvimento em Meio Rural no Instituto de Comunidades Educativas em Setúbal.
Desenvolveu a sua atividade profissional em vários locais, incluindo São Pedro do Sul, Campia (Vouzela) e Santa Cruz da Trapa (São Pedro do Sul).
Vive nas montanhas mágicas do concelho de São Pedro do Sul, na aldeia do Candal.

Outros artigos deste autor >

O renascer da arte a brotar do Interior e a florescer sem limites ou fronteiras. Contos, histórias, narrativa e muita poesia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Skip to content