O meu coração a arder

link original: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=2331813687067899&set=pcb.2331814020401199&type=3&theater
Foto por Rudy Mancilla | Facebook
Ver a Amazónia arder é como ver um útero de que nunca cortamos o cordão umbilical arder.

Ver a Amazónia arder é ver um reduto de esperança arder.

Ver a Amazónia arder é como chorar lágrimas de fogo.

Ver a Amazónia arder é como ter que pagar juros porque não nos apeteceu pagar a fatura ontem.

Ver a Amazónia arder é como fumar cigarros continuamente e sofregamente até faltar o ar.

Ver a Amazónia arder é como perder toda a água do corpo.

Ver a Amazónia arder é como ouvir mais de mil choros de desespero sem conseguir tapar os ouvidos.

Ver a Amazónia arder é ver vidas desfeitas e descartadas como cascas de amendoim.

Ver a Amazónia arder é revolta intensa que não larga as células: para com o mundo, para com alteridade, para comigo.

O renascer da arte a brotar do Interior e a florescer sem limites ou fronteiras. Contos, histórias, narrativa e muita poesia.

Ativista. Formada em Antropologia. Deputada na Assembleia Municipal de Viseu pelo Bloco de Esquerda.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Olho Azul
Ler Mais

Luz e sombras – Parte III

– Madalena, que faz aqui? É quase pôr-do-sol! Madalena desviou o olhar do lago para o fitar no…
Névoa
Ler Mais

Balada da névoa

Batem forte, alarvemente, em tumultuoso chinfrim. Será discórdia ou, puramente, haverá mesmo, hodiernamente, gente que odeia assim? É…
Skip to content