O Brasil não sabe o que é o indígena
Como se parece,
Como fala,
Onde vive,
Vive nas matas? Que matas?
Que indígena?
O brasil se nega a cada respiração
Glorifica seu pai e esquece-se da mãe
E o americano autóctone vive seus dias
Vendo o brasileiro branco decidir a nação
Expostos nas vitrines de Paraty
Como uma triste memória
De um país que nasceu de um estupro
E engatinhou para longe de sua mãe

Outros artigos deste autor >

Ana Haeitmann, 20 anos, é estudante de Português da UC (Universidade de Coimbra). Natural de São Paulo, Brasil, mudou-se para Coimbra há dois anos. Escreve poemas e narrativas, com o jornalismo como amante.

Outros artigos deste autor >

O renascer da arte a brotar do Interior e a florescer sem limites ou fronteiras. Contos, histórias, narrativa e muita poesia.

Deixe o seu comentário

Skip to content