A língua em décadas: conversa com Bernardo Penabade

Imagem retirada do PGL – Portal Galego da Língua
Na próxima terça-feira, dia 8 de junho, decorrerá a terceira convocatória do ciclo de conversas organizado pola AGAL “A língua em décadas”, umha série em que a diretora do PGL, Charo Lopes, falará com diferentes vultos em matéria de língua ligados a umha determinada década. A atividade está subvencionada pola Deputaçom da Corunha, e tem por objetivo analisar os acontecimentos chave a nível de língua e a sua repercussom para o idioma.

Após ter começado com a década de 70 e a participaçom do linguista José-Martinho Montero Santalha, que pode ver-se aqui, e continuar com o professor José Luís Rodríguez para analisar a década de 80. Desta volta o entrevistado será Bernardo Penabade, que falará dos anos noventa.

O evento poderá seguir-se ao vivo, às 20h desde as contas do PGL de youtube e do facebook. As pessoas assistentes poderám escrever comentários ou perguntas durante a entrevista.

Bernardo Penabade

Bernardo Penabade Rei (1964) é licenciado em Filologia Galego-Portuguesa pola Universidade de Santiago de Compostela. Na actualidade dá aulas de língua e literatura galegas no IES “Perdouro” de Burela.

Tem participado em numerosos congressos com relatórios publicados sobre linguística, sociolingüística e didáctica. Trabalhos seus podem ler-se na revista Agália, n’A Nosa Terra e em Novas da Galiza, bem como nas actas de diversas reuniões de carácter científico.

Desde 1983 é membro da Associaçom Galega da Língua, e entre 1984 e 1995 já tinha sido eleito membro do conselho directivo da associação. A partir de julho de 2001 converteu-se no presidente da AGAL e foi reeleito na presidência da AGAL em 2003 até 2007. Com o seu acesso à presidência, o grupo reintegracionista deu passos na sua dimensão pública.

Artigo publicado no Portal Galego da Língua.

Website | Outros artigos deste autor >

Portal Galego da Língua é o sítio na rede que tenta informar acerca da atualidade da língua na Galiza.

É promovido pola Associaçom Galega da Língua (AGAL), umha associaçom sem ánimo lucrativo, legalmente constituída em 1981, que visa a plena normalizaçom do Galego-Português da Galiza e a sua reintegraçom no ámbito lingüístico a que historicamente pertence: o galego-luso-brasileiro.

O Galego-Português, na Galiza denominado Galego e internacionalmente conhecido como Português, é a língua própria de Galiza, Portugal e Brasil, sendo também língua oficial em Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Lorosae… comunidade lingüística internacional conhecida como Lusofonia (também Galegofonia ou Galego-Lusofonia).

pgl.gal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Skip to content