Junho, mês do orgulho LGBTI+, é um momento de assinalar aquilo que foi e ainda é a luta pelos direitos das pessoas LGBTI+.
Em 2020 comemoram-se 51 anos da Revolta de Stonewall (28 de junho de 1969), em que várias pessoas que frequentavam o Stonewall Inn (um bar gay) participaram numa série de manifestações violentas contra a invasão da polícia de Nova Iorque. Foi a primeira faísca do que viria a ser o movimento LGBTI+.
Este ano, vivemos uma situação que já não é nova para as pessoas LGBTI+, que combateram um vírus invisível que ceifou milhões de vidas. Devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19) praticamente todas as marchas pelos direitos LGBTI+ em Portugal foram canceladas, estando a ser assinaladas de forma simbólica em plataformas digitais, nas redes sociais. Atravessamos um momento difícil que afeta ainda mais as pessoas que já se encontravam em situação de risco e de precariedade, muitas vezes invisíveis na sociedade. Daí que a luta deva ser de todas as cores.
Não deixaremos nunca de lutar pelo direito à identidade, pela liberdade no amor, pela autodeterminação de gênero e contra todo o tipo de fobias, preconceitos e crimes de ódio a pessoas LGBTI+.
Em junho, nós ainda marchamos e havemos de ir para a rua!

Outros artigos deste autor >

A Plataforma Já Marchavas é um movimento de cidadãs/ãos e de colectivos unidos na defesa de direitos Humanos, Ambientais e Animais.
O projecto Já Marchavas nasceu em maio de 2018 em Viseu reunindo sinergias diversas. Ainda em 2018 o projecto Já Marchavas levou mais de mil pessoas a participar na 1a Marcha pelos Diretos LGBTI+ em Viseu, denominada por alguns como a Marcha do Amor. A Plataforma Já Marchavas surgiu no ambiente pós-marcha concretizando a cooperação do projecto inicial e dando-lhe continuidade para outras causas comuns. Em Dezembro a Plataforma passou a integrar a Rede 8 de Março.

Deixe o seu comentário

Skip to content