A questão da língua na Galiza presente no 1º Encontro do JUPLP (Juventude Unida do Países de Língua Portuguesa)

O Juventude Unida do Países de Língua Portuguesa realizou o 1º encontro presencial da cidade de Coimbra, em Portugal. Foram abordados vários assuntos, entre eles a questão da língua na Galiza.
1º encontro presencial da JUPLP – Foto de JUPLP

O Juventude Unida do Países de Língua Portuguesa realizou o 1º encontro presencial da cidade de Coimbra, em Portugal. Foram abordados vários assuntos, entre eles a questão da língua na Galiza.

O movimento Juventude Unida dos Países de Língua Portuguesa (JUPLP) foi criado em 2019 com o objetivo de conectar jovens dos países lusófonos pelas redes sociais, e não só, com o objetivo de garantir o acesso a uma variedade de informação sobre outros países que têm o português como língua materna, promover intercâmbios diversos, além de organizar debates com tópicos relevantes para os participantes.

Durante estes últimos meses, o JUPLP tem reunido com alguma frequência, em formato online, e conta com participantes de praticamente todos os países de língua lusófona.

Realizou, o passado sábado, o seu primeiro encontro presencial em Portugal, na cidade de Coimbra, mas com a ideia de repetir o formato em países como Moçambique, Cabo Verde e Brasil.

Os e as coordenadoras do JUPLP comprometeram-se a introduzir a bandeira da Galiza no logótipo do movimento, tal como alargar o seu trabalho para a Galiza com o objetivo de captar jovens galegos e galegas para o movimento.

Vários foram os temas abordados pelos participantes do encontro, entre eles o novo acordo de mobilidade na CPLP e o movimento de empoderamento das mulheres negras, tal como a sua representação.

A questão da língua nos países de língua lusófona foi outro dos assuntos debatidos, onde foi discutida a questão do crioulo em países como Cabo Verde e Guiné Bissau e da língua galega na Galiza.

Foi feito um pequeno contexto da questão da língua na Galiza, tal como um breve cenário cultural e histórico. A maioria dos participantes não conhecia a situação do galego, nem do período extremamente relevante que está a passar.

Os e as coordenadoras do JUPLP comprometeram-se a introduzir a bandeira da Galiza no logótipo do movimento, tal como alargar o seu trabalho para a Galiza com o objetivo de captar jovens galegos e galegas para o movimento.


Artigo original publicado no PGL – Portal Galego da Língua

 | Website

Portal Galego da Língua é o sítio na rede que tenta informar acerca da atualidade da língua na Galiza.

É promovido pola Associaçom Galega da Língua (AGAL), umha associaçom sem ánimo lucrativo, legalmente constituída em 1981, que visa a plena normalizaçom do Galego-Português da Galiza e a sua reintegraçom no ámbito lingüístico a que historicamente pertence: o galego-luso-brasileiro.

O Galego-Português, na Galiza denominado Galego e internacionalmente conhecido como Português, é a língua própria de Galiza, Portugal e Brasil, sendo também língua oficial em Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Lorosae… comunidade lingüística internacional conhecida como Lusofonia (também Galegofonia ou Galego-Lusofonia).

pgl.gal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Mãos
Ler Mais

Calor de ti

Tuas palavras são lenha que acendem no frio em mim A chama do queimar Alecrim perfumado sem fim…
Skip to content