A recente chegada da primavera aos planaltos e vales da Serra da Estrela não é só marcada pelos vários tons de verde, mas também pelas manchas amarelas dos narcisos no meio dos prados e lameiros.

Trata-se de uma planta bem adaptada à montanha mediterrânea, aproveitando as chuvas e o sol da época para o seu ciclo de vida, para depois passar mais do que meio ano como bela adormecida.

Há pelo menos cinco variedades diferentes de narcisos presentes na nossa montanha – entre elas espécies raras como o narciso-trombeta ou o narciso-asturiano, e também o narciso-do-mondego, variedade endémica nas margens do rio que lhe deu o nome.

O narciso-do-mondego pode ser observado em vários sítios ao longo do rio Mondego entre Celorico da Beira e Oliveira do Hospital, por exemplo neste percurso pedestre de 16km: https://visitregiaodecoimbra.pt/…/pr6-ohp-rota-do-narciso/

Outros artigos deste autor >

O Movimento Estrela Viva é um grupo informal de cidadãos com ligações à Serra da Estrela e regiões limítrofes que surgiu após os incêndios de outubro de 2017, e que se afirma laico, apartidário e sem fins lucrativos. Tem a missão de proteger e valorizar o território através de ações de preservação da natureza e de desenvolvimento do meio rural (promoção de produtos endógenos, valorização das comunidades, preservação de valores e tradições), sustentadas em modelos colaborativos e de cooperação com parceiros locais, na capacitação dos cidadãos e segundo uma lógica de desenvolvimento sustentável.
Facebook
Instagram

Deixe o seu comentário

Skip to content