Toponímia Exclusiva!

Ruas

A atribuição de toponímia aos espaços públicos onde circulamos e vivemos é crucial para a nossa identidade individual e colectiva. Daí ser fundamental que essa atribuição seja um reflexo de uma sociedade promotora de equidade a todos os níveis.

Confesso que nunca tinha feito uma reflexão sobre este assunto mas, desde que represento o BE na Assembleia de Freguesia de Viseu, fiquei mesmo “incomodada” com a masculinização da toponímia.

Assim, no dia 12 de Abril (2ªfeira) realiza-se mais uma reunião ordinária da AF de Viseu e um dos pontos da ordem de trabalhos é: Proposta de toponímia.

Ao longo deste mandato tenho votado favoravelmente nas propostas apresentadas, mas  apenas um único nome no feminino: Beatriz Pinheiro, escritora, feminista, professora (proposta do BE).

Em Portugal, 90% da toponímia de lugares ou ruas tem nomes de homens e em Viseu a percentagem é ainda mais marcante: 99% ou tem nome de homens ou nomes relacionados com a religião. Aliás, apenas 4 mulheres foram homenageadas pela sua cidade: Rua Augusta Cruz (cantora lírica), Rua Maria do Céu Mendes (pianista), Rua Hélia Abranches de Sove e a mais recente Beatriz Pinheiro …

Dizem os/as entendidos/as que é um reflexo da história!

A verdade é que ao longo de décadas as mulheres têm sido “apagadas” da memória futura!

Urge modificar esta tendência que “atira” as mulheres para segundo plano.

A nossa cidade tem tido, ao longo da sua história, mulheres que se destacaram/destacam na vida pública e com obra reconhecida mas que nunca são opção para identificar um lugar e assim perpetuar os seus nomes e as suas obras: Julieta Barreiros (poetisa), Judith Teixeira (poetisa), Mirita Casimiro (atriz)…

O meu compromisso na Assembleia de Freguesia de Viseu, enquanto eleita pelo BE, é de contrariar esta tendência histórica e continuar a apresentar nomes de mulheres viseenses que têm dignificado a cidade!

E, neste mês em que se celebra a democracia e a liberdade não posso deixar de “vir para a rua gritar” que em 2007, a Assembleia Municipal de Viseu, por iniciativa da deputada Graça Marques Pinto do BE, aprovou por unanimidade a atribuição do nome de José Afonso a uma das ruas/avenidas da cidade. Não é mulher mas neste caso, mesmo sendo consensual, não se cumpriu uma decisão democrática. 

 

Estamos em 2021 e ainda é “difícil” homenagear quem merece!

Outros artigos deste autor >

Nascida em Viseu há 51 anos, é sobejamente conhecida na cidade que a viu crescer, pela dedicação e alegria com que se empenha na sua intensa actividade profissional, cívica, desportiva, associativa, sindical, cultural e política.
Professora de Educação Física e Mestre em Atividade Física e Desporto.
De 2008 a 2013 foi presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Viseu.
Actualmente é dirigente sindical (SPRC Viseu, FENPROF), membro da Direcção da FRAP (Federação Regional de Associações de Pais) de Viseu, Membro da Direção da Associação de Professores de Educação Física -APEF VISEU. Membro da Comissão Concelhia de Viseu e da Comissão Distrital de Viseu do BE.
Esta autora escreve segundo o antigo acordo ortográfico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Reserva de índios

O conjunto de serviços encerrados no distrito (de Bragança) nas áreas da educação, da saúde, da justiça, do…

Falta tudo, menos vontade

Foto de Vila Pouca de Aguiar – Município | FacebookNão sei, miraculosamente, nenhuma fórmula mágica para transformar Portugal…
Skip to content