O concelho de Carregal do Sal precisa de uma nova forma de fazer política, de novas caras, de novas ideias. Os Paços do Concelho precisam de abrir as janelas e arejar. Quem nos governa perdeu a visão de futuro, criou vícios e prepotências. Carregal do Sal precisa mudar de ares! 

O Bloco candidatou-se pela primeira vez aos órgãos autárquicos de Carregal do Sal em 2017, com uma única lista à Assembleia Municipal. Elegemos um, mas estivemos quase a conquistar um segundo mandato, uma segunda eleita. Temos feito um trabalho presente, contínuo e progressista, com debate e diálogo, sempre que esse diálogo nos é permitido.

Apresentamos moções, propostas e trouxemos outra visão dos diversos assuntos que se discutem a nível municipal. Tiramos o concelho do debate monótono e secante entre PS e PSD que nada contribui para o progresso.

Para 2021, espera-se uma mudança da política na gestão autárquica do concelho de Carregal do Sal. É necessário uma gestão dialogante, solidária, respeitadora pela oposição e sobretudo, é preciso uma gestão moderna, progressista e longe das várias memórias que ainda existem de um tempo onde se perseguia a diferença de opinião. O enxovalhamento, prepotência e falta de resposta à oposição, sobretudo ao Bloco, que existe na Assembleia Municipal por parte do Presidente da Câmara é gritante, de certeza que não é esta a forma de estar na política.

Andamos, agora, a pagar caro a negligência e desleixo dos vários executivos municipais relativamente às ETARs, a solução encontrada foi colocada por uma agenda que nem foi escrutinada pelas populações. Conseguimos a construção de um Novo Centro de Recolha de Animais depois de mais de uma década de perpetuação de um espaço distante e sem condições para os animais, mas também para os profissionais da autarquia. 

De resto, ainda aguardamos pelas promessas não cumpridas com o Gabinete do Cuidador Informal, a esterilização de colónias de gatos ou o agravamento de IMI para os proprietários de prédios devolutos ou abandonados.

Os “não” foram vários: Desde a instalação de um cinema no Centro Cultural de Carregal do Sal à criação de Unidades de Gestão Florestal. Desde a criação de um Grupo de Trabalho de combate à violência doméstica à democratização da Assembleia Municipal. 

É desejável também uma maior representatividade do Bloco de Esquerda no concelho e nos diversos órgãos autárquicos, porque como provamos na Assembleia Municipal, podemos fazer a diferença. Pretendemos aumentar os eleitos na Assembleia Municipal, ter eleitos nas Assembleias de Freguesia e ter uma forte representação no Executivo Camarário. Queremos um 2021 que sirva para RENOVAR a gestão autárquica municipal, um ano de mudança. 

O pior cenário para as autárquicas 2021 em Carregal do Sal era se ficasse tudo igual, disso não tenham dúvidas. 

 

Crónica escrita para o Centro Notícias

Outros artigos deste autor >

Diego Enrique Rodrigues Garcia, nasceu no dia 1 de Agosto de 1992 em Ourense, na Galiza. Desde 2009 que reside continuamente em Portugal, na região da Beira Alta.
Ativista social e independentista galego, está ligado ao movimento associativo na área ambiental, do bem-estar animal e da juventude. Autarca em Carregal do Sal e dirigente do Bloco de Esquerda no distrito de Viseu
Atualmente a realizar uma licenciatura em Estudos Europeus na Universidade Aberta.

Deixe o seu comentário

Skip to content