Há 4 anos, o Bloco apresentou uma das listas mais jovens do país, com uma média de 25 anos de idade, e é neste ponto que começámos a fazer a diferença no concelho: trouxemos os jovens de Carregal do Sal para a política e mudámos o paradigma concelhio. 

Estejam atentos à campanha no concelho e vejam se os jovens não ganharam, e bem, uma nova centralidade, esperemos é que não seja passageira. Essa é a primeira vitória do Bloco no concelho de Carregal do Sal. 

Durante estes 4 anos, o Bloco esteve presente na Assembleia Municipal e nas ruas. Mesmo estando em órgãos autárquicos, nunca deixámos de estar ao lado das pessoas, o contacto com a população foi permanente, como tem de ser:

  • Organizámos as Jornadas Ambientais onde, por vários dias, pensámos e debatemos novas formas de olhar para as questões ambientais e ecológicas. 
  • Realizámos vários Culturiza-te e falámos abertamente sobre o cenário da cultura no concelho e no país, para além de trazermos vários autores, como o Francisco Louçã e o Arsélio Martins, para nos apresentarem alguns dos seus livros. 
  • Juntámos uma centena de pessoas em Beijós, localidade afetada pelos pedidos de prospeção de exploração mineira, quando a febre do lítio começou a surgir. Informamos e esclarecemos a população. 
  • Estivemos desde a primeira hora junto da população de Fiais da Telha, que se viu ameaçada pela reativação de uma pedreira. Trouxemos duas deputadas, uma do parlamento nacional, e outra do parlamento europeu, para apoiar esta luta. Os fialenses lutaram e ganharam, parabéns! 
  • Mais de uma centena de jovens encontraram-se em Carregal do Sal, no Inconformação – uma iniciativa de formação política organizada pelos Jovens do Bloco – para trocar ideias sobre os mais variados temas. 
  • Reunimos com todos os Presidentes de Junta, numa atitude propositiva e positiva, para apresentarmos as nossas alternativas à aplicação de glifosato no concelho. 
  • Aqui, no Sobral, realizámos uma sessão pública para ouvir a população no processo de reorganização das freguesias, já que a comunidade do Sobral também tem uma palavra a dizer.
  • Denunciámos, sem medo, as irregularidades na Santa Casa da Misericórdia de Carregal do Sal que durante largos anos viu-se envolta numa má gestão prejudicando assim utentes e familiares. Ainda bem que agora o futuro desta instituição é promissor!
  • Fomos também ao encontro de vários munícipes para expressassem as suas preocupações, desde Parada, Carregal do Sal, Cabanas de Viriato até Papízios. 
  • Denunciámos continuamente os atentados ambientais que os nossos cursos de água sofrem e estivemos sempre disponíveis para ajudar os trabalhadores do concelho, sobretudo no decorrer desta pandemia que tanto tem afetado o país.

Na Assembleia Municipal fomos a verdadeira oposição: Ativa, colaborativa, integradora, democrática e respeitosa. Não nos limitamos a seguir a Ordem de Trabalhos proposta pela Câmara Municipal e apresentámos moções, recomendações e propostas de alteração aos Orçamentos: 

  • Votámos a favor do Orçamento Municipal para 2019 já que foram incluídas várias propostas do Bloco: O Centro de Recolha Oficial de Animais, cuja construção está em fase de conclusão; a esterilização de animais errantes, que está a ser feita; a criação de um Gabinete para o Cuidador Informal, que continua orçamentada desde 2019 e o agravamento do IMI para os imóveis degradados e devolutos. De resto, as atitudes deste Executivo Municipal têm sido pouco inclusivas relativamente às nossas propostas. 
  • Mal tomámos posse, em 2017, apresentamos um conjunto de propostas para democratizar a Assembleia Municipal e não pararemos até o conseguirmos. Transmissão em direto das sessões do órgão, o período de intervenção do público no início em vez de no final e facilitar a participação cidadã reduzindo o número de assinaturas para agendamento de pontos na Ordem do Dia. 
  • Na área do Ambiente: Fomos o único partido a ir contra a criação de uma Associação de Municípios para a gestão das Estações de Tratamento de Águas Residuais nos 5 concelhos abrangidos pelas Águas do Planalto – a nossa região tem dos preços da água mais caro do país – alertando para o risco de concessão depois do sistema estar requalificado e a funcionar devidamente e propondo um compromisso sério dos municípios para encararem esta situação com uma verdadeira vontade política. Propusemos moções contra o glifosato, para a promoção de Unidades de Gestão Florestal – sendo o concelho de Carregal do Sal dos mais atingidos pelos incêndios de outubro de 2017 – , sobre o lítio, mas foi tudo rejeitado por PSD, PS e CDS.
  • Na Cultura: Solidarizámo-nos com os anseios dos cabanenses, que deveria ser um anseio do concelho e do país, de ver a Casa do Passal como um local de conhecimento e encontro, de partilha de experiências e de aprendizagem, questionámos o Governo e a Câmara Municipal por diversas vezes sobre este assunto. Devido à pandemia, propusemos que se mantivessem as iniciativas já contratualizadas entre o Município e os agentes culturais, mas também a criação de um apoio municipal de emergência para este setor.
  • No bem-estar animal: Para além da concretização do novo Centro de Recolha de Animais e da esterilização, depois de uma proposta do Bloco, também queremos campanhas específicas para animais idosos que estejam no canil há imenso tempo ou o apoio na esterilização às famílias carenciadas, nada disto ainda não foi feito. Opusemo-nos e opomo-nos frontalmente contra a proibição de entrada de animais de companhia no denominado “ex-libris” do concelho, o Parque Alzira Cláudio. Isto é o contrário de como nós vemos o concelho de Carregal do Sal, um concelho aberto, inclusivo e sem tiques autoritários, porque com diálogo e consciência tudo se consegue. 
  • De âmbito social: O Gabinete do Cuidador Informal proposto por nós em 2019, foi orçamentado e continua orçamentado até agora. Alertámos a Câmara Municipal para aderir à Campanha Nacional SNS Vacinação Local para libertar o centro de saúde da afluência esperada na vacinação da gripe e na próxima sessão da Assembleia Municipal, no dia 23 de abril, vamos discutir e levar a votos uma moção para implementar um programa municipal de apoio aos cuidados informais.

Estas foram algumas das nossas propostas e intervenções na Assembleia Municipal. Como referi, durante estes 4 anos a nossa atitude foi ativa e não apenas proclamatória, não fomos a oposição do bota abaixo nem das discussões fúteis que não interessam a ninguém, quanto mais aos munícipes de Carregal do Sal.

Apresentámo-nos como uma nova voz há 4 anos, centenas de pessoas consideraram que o Bloco de Esquerda deveria ter algo a dizer, e dissemos. Agora, apresentamo-nos não para ter uma voz, mas sim para ter várias e é sobre o futuro que o Hermínio Marques vos vai falar a seguir, o candidato do Bloco à Câmara Municipal de Carregal do Sal.

 

Discurso de Diego Garcia, deputado municipal, na apresentação da candidatura do Bloco de Esquerda em Carregal do Sal

 

Carregal do Sal: Hermínio Marques quer que pessoas “fixem raízes” no concelho

Hermínio Marques: “amo mesmo Carregal do Sal […] temos que fazer alguma coisa por este concelho”

Outros artigos deste autor >

Diego Enrique Rodrigues Garcia, nasceu no dia 1 de Agosto de 1992 em Ourense, na Galiza. Desde 2009 que reside continuamente em Portugal, na região da Beira Alta.
Ativista social e independentista galego, está ligado ao movimento associativo na área ambiental, do bem-estar animal e da juventude. Autarca em Carregal do Sal e dirigente do Bloco de Esquerda no distrito de Viseu
Atualmente a realizar uma licenciatura em Estudos Europeus na Universidade Aberta.

Deixe o seu comentário

Skip to content