Ilustração por Homem da Garagem

Há 47 anos, o país acordou vestido de primavera. O longo inverno cinzento de quase 50 anos havia chegado ao fim. Os militares e o povo escreviam uma nova página na história de Portugal. Sob o lema “Democratizar Descolonizar, Desenvolver”, iniciou-se o processo de transformação da sociedade portuguesa.
O texto constitucional aprovado em 1976 consagrou a liberdade, o direito ao trabalho, o acesso universal à saúde, educação, habitação, ao apoio social. E consagrou a não discriminação de cidadãos e cidadãs em função da ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica ou condição social.
Longa tem sido a caminhada, com avanços e recuos, no que respeita ao acesso aos direitos constitucionalmente consagrados. Hoje comemorar Abril é reivindicar o cabal cumprimento das promessas da Revolução.
Cumprir Abril hoje é priorizar as pessoas como razão de ser da política, criar  condições para a efetivação de um ensino democrático e de qualidade, reforçar o SNS, garantir que todos e todas têm acesso a condições de habitação dignas,  ao trabalho com direitos e a apoios sociais.
Defender Abril é garantir que ninguém é discriminado em função da cor da pele, origem étnica, por questões de género ou orientação sexual.
Para que Abril tenha futuro, é preciso pôr fim ao paradigma produtivista, que nos transforma a todos e todas em mercadoria, compromete a qualidade de vida das populações e dos animais e ameaça a vida no Planeta. É preciso que o lucro deixe de valer mais do que as nossas próprias vidas.
A Plataforma Já Marchavas, ciente da importância deste marco histórico na vida do país, e da necessidade de não deixar cair os objetivos que presidiram à Revolução, participa nas comemorações do 25 de Abril com a campanha “Cumprir Abril Hoje”.
Ilustração sobre 8 25 de Abril pelo Homem da Garagem
Outros artigos deste autor >

A Plataforma Já Marchavas é um movimento de cidadãs/ãos e de colectivos unidos na defesa de direitos Humanos, Ambientais e Animais.
O projecto Já Marchavas nasceu em maio de 2018 em Viseu reunindo sinergias diversas. Ainda em 2018 o projecto Já Marchavas levou mais de mil pessoas a participar na 1a Marcha pelos Diretos LGBTI+ em Viseu, denominada por alguns como a Marcha do Amor. A Plataforma Já Marchavas surgiu no ambiente pós-marcha concretizando a cooperação do projecto inicial e dando-lhe continuidade para outras causas comuns. Em Dezembro a Plataforma passou a integrar a Rede 8 de Março.

Deixe o seu comentário

Skip to content