A Plataforma Já Marchavas subscreve Manifesto Convocatório “Operação Madrid – De Portugal à COP-25 pela Justiça Climática” e estará presente na manifestação de dia 6 de dezembro em Madrid, assim como na Cimeira Social pelo Clima – Além da COP25: Povos pelo Clima.

O governo chileno de Piñera tomou a decisão unilateral de cancelar a Cimeira do Clima COP-25 perante a rebelião do movimento social no Chile. A COP-25 realizar-se-á em Madrid. É inaudito o eurocentrismo da terceira cimeira consecutiva realizada num país europeu, mas em face da emergência climática, queremos mobilizar-nos massivamente para juntarmos a nossa voz à do movimento social pela justiça climática, em solidariedade com o movimento chileno e do Sul Global, e protestar em Madrid perante negociações fracas chutadas de um país para o outro e que não respondem ao maior desafio que alguma vez enfrentámos enquanto humanidade.

Iremos e estaremos em Madrid, organizações sociais e políticas portuguesas, para apoiar a realização da contra-cimeira, em solidariedade com a Cimeira dos Povos que ocorrerá em Santiago do Chile e com a Cimeira Social pela Acção Climática no Chile. Queremos deixar claro que os protestos sociais no Chile e em muitos outros locais do mundo são também a expressão da crise ecológica em que vivemos, que empurra o crescimento económico contra os limites planetários, esmagando entre estes as regiões e as populações mais pobres e as comunidades mais oprimidas.

Queremos expor a hipocrisia dos governos que fracassam há décadas na acção climática, perpetuando a desigualdade e a pobreza enquanto recusam puxar o travão de mão perante o colapso. São os mesmos governos que subsidiam as indústrias fósseis e resgatam a banca que lucra com a crise climática e com a devastação ambiental e social. São os mesmos governos que sentam estas multinacionais à mesa das negociações e que garantem que a força dos acordos internacionais nunca é sequer próxima do necessário.

A mudança da COP 25 para Madrid representa para as organizações sociais e ambientais um enorme esforço em pouco tempo, ao mesmo tempo que perturba profundamente o trabalho que vários coletivos na América Latina tinham feito para a realização da cimeira em Santiago do Chile. Queremos aproveitar esta mudança para estabelecer os mais fortes laços de solidariedade e amizade com estes movimentos e com este povos, e fazer da convergência em Madrid, nas manifestações e na contra-cimeira pela justiça climática um ponto de lançamento para as acções em massa que têm de ocorrer já em 2020.

Apelamos a todas as pessoas, colectivos e organizações que se juntem a nós neste protesto internacional, que participem neste resposta social e popular à COP-25 e que nos ajudem a construir o processo de ida a Madrid em Dezembro e a participação portuguesa na contra-cimeira climática.
Nós somos aqueles de quem estávamos à espera.

Organizações subscritoras e informações, nacional:
http://salvaroclima.pt/
Organizações subscritoras e informações, internacional:
https://cumbresocialclima.net/

Outros artigos deste autor >

A Plataforma Já Marchavas é um movimento de cidadãs/ãos e de colectivos unidos na defesa de direitos Humanos, Ambientais e Animais.
O projecto Já Marchavas nasceu em maio de 2018 em Viseu reunindo sinergias diversas. Ainda em 2018 o projecto Já Marchavas levou mais de mil pessoas a participar na 1a Marcha pelos Diretos LGBTI+ em Viseu, denominada por alguns como a Marcha do Amor. A Plataforma Já Marchavas surgiu no ambiente pós-marcha concretizando a cooperação do projecto inicial e dando-lhe continuidade para outras causas comuns. Em Dezembro a Plataforma passou a integrar a Rede 8 de Março.

Deixe o seu comentário

Skip to content