Já começou a 10.ª edição do VISTACURTA – Festival de Curtas de Viseu, a decorrer entre os dias 29 de outubro e 2 de novembro, um festival com “um olhar sobre filmes recentes, divididos por secções e temas, e obras inéditas que não poderiam ser vistas de outra forma.”. 

Organizado pelo Cine Clube de Viseu (CCV) o Vistacurta 2019 faz foco no cineasta português José Vieira ao exibir quatro filmes seus. “A história da emigração clandestina portuguesa para França, os bidonvilles em França, o interior de Portugal e os que ficam, alguns dos desafios de uma filmografia singular mas ainda insuficientemente conhecida em Portugal.”

Haverá ainda a celebração dos 20 anos de classificação do Vale do Côa como Património Mundial da Humanidade, numa viagem à descoberta da origem da Arte, com o realizador João Botelho, e ainda a carta branca à realizadora Regina Pessoa, que convida os alunos a conhecer o universo das curtas-metragens de animação.

Ao longo de cinco dias serão exibidas cinco curtas-metragens de produção local e treze de produção nacional, que contam com nomes tão importantes como Sofia Bost, João Manso, David Doutel e Vasco Sá.

O Vistacurta torna a dedicar atenção especial aos cine-concertos, oencontro entre a música e a imagem em movimento. Os destaques nesta edição passam por Piratas e sereias, ostras e baleias, sessão com a música original de um lado (a cargo do colectivo Space Ensemble, de quem apresentámos em 2018 A floresta animada), e do outro, filmes que reunem o melhor cinema de animação de uma nova geração de realizadores das grandes escolas de animação do circuito internacional. E as projecções dos Daltonic Brothers (Paulo Abreu e João Pedro Gomes) com música ao vivo de Vitor Rua.

Para assinalar o 35.º aniversário da revista ARGUMENTO, boletim do Cine Clube que acolhe a rubrica OBSERVATÓRIO e que convida diferentes autores a recriarem uma imagem ou cartaz de um filme marcante, será inaugurada a exposição Cinema Ilustrado” apresenta o conjunto das ilustrações publicadas. Seja qual for o filme retratado, os observadores podem deliciar-se com o fascínio de cada autor pelos temas e ambientes, elementos e idiossincrasias de cada filme.

A sessão de encerramento conta a estreia da nova obra do cineasta Pedro Costa, “Vitalina Varela”, que será apresentada pelo director de fotografia, Leonardo Simões.

Produção Local
Cantos, Cantedos e Cantarolas: O Canto Polifónico em São Pedro do Sul, de Maria do Rosário Pestana e João Valentim, 25′
Only The Winds, de Phillip Hoak, 1′
Douro: Symphony of a River, de Virgílio Oliveira, 15′
Purpleboy, de Alexandre Siqueira, 14′
Carnival of Resistance, de Nuno Veiga, 6′

Produção Nacional
Declive, de Eduardo Brito, 7′
Circo do Amor, de Miguel Clara Vasconcelos, 20′
Raquel, de Ana Paula Pais e Sara Baga, 9′
Dia de Festa, de Sofia Bost, 18′
Os Mortos, de Gonçalo Robalo, 28′
Agouro, de David Doutel e Vasco Sá, 15′
Quando a Luz se Apaga, de Tânia Prates, 5′
Nevoeiro, de Daniel Veloso, 15′
Luana, de Pedro Magano, 18′
Fidalga, de Flávio Ferreira, 20′
Em Caso de Fogo, de Tomás Paula Marques, 23′
Shinigami, de Inês Paredes e Susana Nevado, 8′
História Secreta da Aviação, de João Manso, 15′

Panorama José Vieira
A Fotografia Rasgada (2002)
O Pão que o diabo amassou (2012)
Souvenirs d’un Futur Radiex (2014)
A ilha dos ausentes (2016)

Fonte: Vistacurta

Outros artigos deste autor >

Se disséssemos que éramos um bando de miúdos, um tanto sonhadores, que queriam fundar um site para escrever sobre cinema e que, por algum desígnio divino, pudéssemos fazer da vida isto de escrever sobre a sétima arte, seria isso possível? A resposta é óbvia: dificilmente. Todavia Isso não impediu o bando de criá-lo em 2008, ano da fundação do Cinema 7.ª Arte. O espírito do western tinha-se entranhado em nós…
“A atividade crítica tem três funções principais: informar, avaliar, promover”. É desta forma que pretendemos estimular o debate pelo cinema.
Acima de tudo, escreveremos sempre como cinéfilos, esses sonhadores enamorados da sétima arte.
www.cinema7arte.com

Outros artigos deste autor >

Portuense mas reside em Viseu desde 2015 e é apaixonado por cinema e política. É administrador do site Cinema Sétima Arte, programador de cinema no espaço Carmo 81 e fez parte da equipa que reabriu o Cinema Ícaro, em Viseu, com o Desobedoc 2018. É ativista na Plataforma Já Marchavas, que organizou a 1.ª Marcha LGBTI+ de Viseu, em 2018.

Deixe o seu comentário

Skip to content