“José e Pilar” é exibido no Japão

Foto retirada de Cinema Sétima Arte
O filme “José e Pilar” (2010), de Miguel Gonçalves Mendes, foi escolhido para representar Portugal no EU Film Days 2020, um festival de cinema coorganizado pela Delegação da União Europeia, as Embaixadas dos Estados-Membros da UE e a EUNIC, que tem apresentado todos os anos, desde 2003, o melhor do cinema europeu ao público japonês.

“Este ano, face à situação de pandemia causada pelo coronavírus, o festival será realizado pela primeira vez online, em colaboração com o Aoyama Theater (https://aoyama-theater.jp/), contando com a participação de 21 filmes, entre os próximos dias 12 e 25 de junho. A divulgação terá acesso limitado, sendo apenas disponível para visualização dentro do Japão.”

A versão online do EU Film Days 2020 apresenta 21 obras europeias (incluindo sete a serem disponibilizadas no Japão pela primeira vez) de 20 estados-membros da UE.

Portugal é representado por “José e Pilar”, de forma a assinalar o 10.º aniversário da morte do escritor. “É de notar que a obra de José Saramago é pouco conhecida no Japão, apesar do romance “Ensaio sobre a Cegueira”, recentemente, ter recebido a atenção dos leitores japoneses, neste momento histórico marcado pela pandemia.”

Este documentário, um retrato intimista da vida do escritor José Saramago e da sua mulher, Pilar Del Rio, foi um dos filmes portugueses mais vistos de 2010 e foi candidato à nomeação do Óscar de Melhor Filme Estrangeiro. Miguel Gonçalves Mendes encontra-se neste momento a terminar o seu mais recente filme, “O Sentido da Vida”, que levou cerca de cinco anos a filmar e que tem tido dificuldades em terminar a edição devido à falta de financiamento. No entanto, o filme, que conta com a participação de Andreas Mogensen (astronauta), Dilma Roussef (ex-Presidente do Brasil), Giovane Brisotto, Julian Assange, Hilmar Örn Hilmarson, Mariko Mori e Valter Hugo Mãe, deverá estrear em 2021.

Se disséssemos que éramos um bando de miúdos, um tanto sonhadores, que queriam fundar um site para escrever sobre cinema e que, por algum desígnio divino, pudéssemos fazer da vida isto de escrever sobre a sétima arte, seria isso possível? A resposta é óbvia: dificilmente. Todavia Isso não impediu o bando de criá-lo em 2008, ano da fundação do Cinema Sétima Arte. O espírito do western tinha-se entranhado em nós…
“A atividade crítica tem três funções principais: informar, avaliar, promover”. É desta forma que pretendemos estimular o debate pelo cinema.
Acima de tudo, escreveremos sempre como cinéfilos, esses sonhadores enamorados da sétima arte.
www.cinema7arte.com

Portuense mas reside em Viseu desde 2015 e é apaixonado por cinema e política. É administrador do site Cinema Sétima Arte, programador de cinema no espaço Carmo 81 e fez parte da equipa que reabriu o Cinema Ícaro, em Viseu, com o Desobedoc 2018. É ativista na Plataforma Já Marchavas, que organizou a 1.ª Marcha LGBTI+ de Viseu, em 2018.

1 comment
Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
confirmar-abril-viseu-2023-1
Ler Mais

Confirmar Abril: 49 anos da Revolução do 25 de Abril

A Plataforma Já Marchavas assinala os 49 anos da Revolução dos Cravos com construção de mural, no dia 24 de abril. No dia 25 de abril, associa-se às comemorações com o Teatro Viriato na "Marcha 25 de Abril".
Terra
Ler Mais

Nada no Todo

Tenho dez mil maneiras para te amar Mãe Terra Em dez mil maneiras de acontecimentos iremos viver aqui…
Ler Mais

Manifesto 25 abril

A Plataforma já Marchavas associa-se à celebração de mais um aniversário do 25 de Abril de 1974, data…
Skip to content