“Ordem Moral”, de Mário Barroso, vai representar Portugal nos Prémios Ariel 2021, como candidato a Melhor Filme Ibero-americano da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas do México. O filme da Leopardo Filmes foi seleccionado pela direção da Academia Portuguesa de Cinema.

Com argumento de Carlos Saboga e baseado em factos verídicos, “Ordem Moral” conta a história de Maria Adelaide Coelho da Cunha, proprietária do “Diário de Notícias” e filha do fundador do jornal que, em 1918, foge com o antigo motorista, 26 anos mais novo. Três semanas depois é encontrada e internada no hospício Conde de Ferreira, onde é declarada louca e incapaz por Júlio de Matos, Egas Moniz e Sobral Cid, permitindo ao marido vender o jornal e entregá-lo ao serviço dos poderes que irão instituir a ditadura poucos anos depois.

O elenco é composto por Maria de Medeiros, Marcello Urgeghe, João Pedro Mamede, Albano Jerónimo, João Arrais, Júlia Palha, Sónia Balacó, Ana Padrão, Vera Moura, Dinarte Branco, Rita Martins, Miguel Borges, Jorge Mota, Ana Bustorff e conta ainda com a participação especial dos atores Isabel Ruth, Rui Morisson e Teresa Madruga.

“Ordem Moral”, que esteve em competição na 35.ª Mostra de Valência – Cinema del Mediterrani, na 43.ª Mostra Internacional de Cinema – São Paulo International Film Festival e ainda na 33.ª edição do Tokyo International Film Festival – Tokyo Premiere 2020, estreou nas salas de cinema nacionais a 10 de setembro de 2020 e é o quarto filme português mais visto de 2020, por mais de 10 mil espectadores, segundo dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual.

Os prémios Ariel são celebrados desde 1947 com o objetivo de distinguir o melhor do cinema ibero-americano.

Outros artigos deste autor >

Se disséssemos que éramos um bando de miúdos, um tanto sonhadores, que queriam fundar um site para escrever sobre cinema e que, por algum desígnio divino, pudéssemos fazer da vida isto de escrever sobre a sétima arte, seria isso possível? A resposta é óbvia: dificilmente. Todavia Isso não impediu o bando de criá-lo em 2008, ano da fundação do Cinema 7.ª Arte. O espírito do western tinha-se entranhado em nós…
“A atividade crítica tem três funções principais: informar, avaliar, promover”. É desta forma que pretendemos estimular o debate pelo cinema.
Acima de tudo, escreveremos sempre como cinéfilos, esses sonhadores enamorados da sétima arte.
www.cinema7arte.com

Outros artigos deste autor >

Portuense mas reside em Viseu desde 2015 e é apaixonado por cinema e política. É administrador do site Cinema Sétima Arte, programador de cinema no espaço Carmo 81 e fez parte da equipa que reabriu o Cinema Ícaro, em Viseu, com o Desobedoc 2018. É ativista na Plataforma Já Marchavas, que organizou a 1.ª Marcha LGBTI+ de Viseu, em 2018.

Deixe o seu comentário

Skip to content