3 meses, 13 semanas, 94 dias. É o tempo que as salas de cinema em Portugal se encontram fechadas em 2021. Depois do Governo ter decretado um novo estado de emergência com recolhimento obrigatório, as salas de cinema de todo o país encerraram no dia 15 de janeiro de 2021. O Governo anunciou em março o novo Plano de desconfinamento, que inclui que o sector da Cultura reabra as portas dos Teatros e das salas de espectáculos e cinemas no dia 19 de abril.

As salas de cinema independente como o Cinema Medeia Nimas, o Cinema Ideal e a Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema (em Lisboa) já confirmaram a sua reabertura e apresentaram o seu programa. Os restantes cinemas como o Cinema Trindade (no Porto), UCI Cinemas, Castello Lopes CinemasCineplace Cinemas e NOS Cinemas não oficializaram ainda a reabertura mas prevê-se que aconteça na semana de 19 de abril.

As salas de cinema anseiam há muito por voltar a abrir as suas portas e projectar para a grande tela branca. O Cinema Sétima Arte quer incentivar o regresso, seguro, às salas de cinema, pelo que sugere 10 filmes a não perder nas primeiras semanas do regresso ao cinema.

 

19 de abril – Nomadland – Sobreviver na América, de Chloé Zhao (NOS Audiovisuais)

29 de abril – Mais Uma Rodada, de Thomas Vinterberg (Films4You)

29 de abril – Women Make Film – As Mulheres Fazem Cinema, de Mark Cousins (Midas Filmes)

29 de abril – A História Nunca Contada de Alice Guy-Blaché: a primeira mulher realizadora da história do cinema, de Pamela B. Green (Midas Filmes)

06 de maio – Caros Camaradas!, de Andrei Konchalovsky (Legendmain)

06 de maio – O Pai, de Florian Zeller (NOS Audiovisuais)

06 de maio – Sincrónico, de Aaron Moorhead e Justin Benson (Films4You)

13 Maio – Minari, de Lee Isaac Chung (NOS Audiovisuais)

20 de maio – Estados Unidos vs. Billie Holiday, de Lee Daniels (NOS Audiovisuais)

27 Maio – Raparigas, de Pilar Palomero (Leopardo Filmes)

Outros artigos deste autor >

Se disséssemos que éramos um bando de miúdos, um tanto sonhadores, que queriam fundar um site para escrever sobre cinema e que, por algum desígnio divino, pudéssemos fazer da vida isto de escrever sobre a sétima arte, seria isso possível? A resposta é óbvia: dificilmente. Todavia Isso não impediu o bando de criá-lo em 2008, ano da fundação do Cinema 7.ª Arte. O espírito do western tinha-se entranhado em nós…
“A atividade crítica tem três funções principais: informar, avaliar, promover”. É desta forma que pretendemos estimular o debate pelo cinema.
Acima de tudo, escreveremos sempre como cinéfilos, esses sonhadores enamorados da sétima arte.
www.cinema7arte.com

Outros artigos deste autor >

Portuense mas reside em Viseu desde 2015 e é apaixonado por cinema e política. É administrador do site Cinema Sétima Arte, programador de cinema no espaço Carmo 81 e fez parte da equipa que reabriu o Cinema Ícaro, em Viseu, com o Desobedoc 2018. É ativista na Plataforma Já Marchavas, que organizou a 1.ª Marcha LGBTI+ de Viseu, em 2018.

Deixe o seu comentário

Skip to content