Foto retirada de Cinema Sétima Arte

Algumas (ainda poucas) salas de cinema reabriram no dia 1 de junho e outras a 4, 8 e 10 de junho, um pouco por todo o país. De 4 a 10 de junho, a primeira semana pós-COVID-19, foram ao cinema 1943 espectadores, tendo o filme Retrato da Rapariga em Chamas, de Céline Sciamma, sido o mais visto por 818 espectadores.

Este, que foi um dos filmes mais aplaudidos em Cannes, tinha estreado em Portugal a 12 de março, poucos dias antes do encerramento dos cinemas, completando agora 17 dias que esteve em exibição.

O segundo filme mais visto foi “2001: Uma Odisseia no Espaço”, de Stanley Kubrick (com 200 espectadores), seguindo-se “Uma Vida Alemã”, de Christian Krönes, Olaf S. Müller, Roland Schrotthofer e Florian Weigensamer, (que estreou a 1 de junho no Cinema Ideal), com 137 espectadores.

Ainda vamos a meio do mês de junho, pelo que ainda não se conhecem os dados todos do box office português deste mês. Será interessante perceber se os números de junho, e sobretudo de julho, altura em que a NOS Cinemas irá reabrir as suas salas, vão compensar de alguma forma os quase três meses de encerramento. Os meses de abril e maio não tiveram nem receita nem espectadores. As últimas salas de cinema a encerrarem portas foram as da Cineplace Portugal, a 18 de março.

Segundo os dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) sobre o mercado cinematográfico em Portugal relativo ao primeiro trimestre de 2020, registou-se uma quebra superior a 76%, devido à pandemia da COVID-19. Durante parte do mês de março, apenas 245 673 espectadores foram ao cinema, gerando uma receita bruta de cerca de 1,4 milhões de euros, ou seja, uma quebra superior a 76% no mercado de exibição cinematográfica.

As salas de cinema que reabriram até ao momento são: o Cinema Trindade, no Porto (1 de junho), o Cinema Ideal, em Lisboa (1 de junho), a Cinematecaem Lisboa (1 de junho), o Teatro Académico de Gil Vicente, em Coimbra (1 de junho), o Cinema Charlot, em Setúbal (8 de junho) UCI Arrábida, no Porto (8 de junho), Cineplace La Vie, na Guarda (8 de junho), Cinemax Penafiel (11 de junho) e as mais de 30 salas da Castello Lopes Cinemas (4 de junho).

Ranking dos filmes mais vistos de 4 a 6 de junho:

1.º Retrato de uma Rapariga em Chamas – 818
2.º 2001: Uma Odisseia no Espaço – 200
3.º Uma Vida Alemã – 137
4.º Family Romance, LLC – 102
5.º A Vida Invisível de Eurídice Gusmão – 84
6.º ‘Non’, ou A Vã Glória de Mandar – 73
7.º Liberté – 74
8.º Bloodshot – 48
9.º Sonic: O Filme – 40
10.º Os Tradutores – 34

Outros artigos deste autor >

Se disséssemos que éramos um bando de miúdos, um tanto sonhadores, que queriam fundar um site para escrever sobre cinema e que, por algum desígnio divino, pudéssemos fazer da vida isto de escrever sobre a sétima arte, seria isso possível? A resposta é óbvia: dificilmente. Todavia Isso não impediu o bando de criá-lo em 2008, ano da fundação do Cinema 7.ª Arte. O espírito do western tinha-se entranhado em nós…
“A atividade crítica tem três funções principais: informar, avaliar, promover”. É desta forma que pretendemos estimular o debate pelo cinema.
Acima de tudo, escreveremos sempre como cinéfilos, esses sonhadores enamorados da sétima arte.
www.cinema7arte.com

Outros artigos deste autor >

Portuense mas reside em Viseu desde 2015 e é apaixonado por cinema e política. É administrador do site Cinema Sétima Arte, programador de cinema no espaço Carmo 81 e fez parte da equipa que reabriu o Cinema Ícaro, em Viseu, com o Desobedoc 2018. É ativista na Plataforma Já Marchavas, que organizou a 1.ª Marcha LGBTI+ de Viseu, em 2018.

Deixe o seu comentário

Skip to content