A editora portuguesa Pierre von Kleist vai lançar “Vitalina Varela – Caderno de Rodagem”, um livro com fotografias das filmagens do último filme do cineasta Pedro Costa.

“Vitalina Varela – Caderno de Rodagem” recolhe imagens de diferentes momentos da produção que estreou nas salas de cinema nacionais em 2019. As fotografias foram tiradas nos subúrbios de Lisboa e na ilha de Santiago, Cabo Verde, entre 2017 e 2019. Com cerca de 80 páginas, o livro “é um registo visual dos métodos de trabalho de Pedro Costa. Um esforço coletivo.”

O livro reúne fotografias de Pedro Costa, Vítor Carvalho, João Fevereiro, João Gazua, João Leão, André Martins, Marta Mateus e Leonardo Simões. No site da editora Pierre von Kleist, dirigida por André Príncipe e José Pedro Cortes, o livro, que inclui uma assinatura do realizador Pedro Costa, pode ser adquirido em pré-compra.

“Vitalina Varela” foi um dos filmes portugueses mais premiados desse ano, tendo recebido o grande prémio Leopardo de Ouro e do Leopardo de Prata para Melhor Atriz na 72.ª edição do Festival de Cinema de Locarno (Suíça), e chegou a ser o candidato português, escolhido pelos membros da Academia Portuguesa de Cinema, para os Óscares 2021.

O filme de Pedro Costa tem sido incluído em várias listas de melhores filmes de 2020, tendo ficado em primeiro lugar na lista do  jornal Los Angeles Times e em 18.º na lista dos 50 melhores filmes de 2020 para a IndieWire.

O filme, com produção da OPTEC, conta a história de uma mulher que viveu grande parte da vida à espera de ir ter com o marido, Joaquim, emigrado em Portugal. Sabendo que ele morreu, Vitalina Varela chegou ao país três dias depois do funeral.

Publicado por Cinema Sétima Arte a 31 de março de 2021

Outros artigos deste autor >

Se disséssemos que éramos um bando de miúdos, um tanto sonhadores, que queriam fundar um site para escrever sobre cinema e que, por algum desígnio divino, pudéssemos fazer da vida isto de escrever sobre a sétima arte, seria isso possível? A resposta é óbvia: dificilmente. Todavia Isso não impediu o bando de criá-lo em 2008, ano da fundação do Cinema 7.ª Arte. O espírito do western tinha-se entranhado em nós…
“A atividade crítica tem três funções principais: informar, avaliar, promover”. É desta forma que pretendemos estimular o debate pelo cinema.
Acima de tudo, escreveremos sempre como cinéfilos, esses sonhadores enamorados da sétima arte.
www.cinema7arte.com

Outros artigos deste autor >

Portuense mas reside em Viseu desde 2015 e é apaixonado por cinema e política. É administrador do site Cinema Sétima Arte, programador de cinema no espaço Carmo 81 e fez parte da equipa que reabriu o Cinema Ícaro, em Viseu, com o Desobedoc 2018. É ativista na Plataforma Já Marchavas, que organizou a 1.ª Marcha LGBTI+ de Viseu, em 2018.

Deixe o seu comentário

Skip to content