Grifo, uma super espécie-sentinela…

Fotografia Pedro Rego
O grifo (Gyps fulvus), enquanto espécie-sentinela, é bastante útil na obtenção de informação diversa e muito relevante no que se refere ao uso ilegal de venenos e outras ameaças para a fauna silvestre.
O grifo permite detetar o uso ilegal de venenos de forma direta, através da localização de animais mortos devido à ingestão de venenos; de forma indireta, por via do conhecimento do uso do espaço pela fauna silvestre suscetível a consumir iscos envenenados (principalmente espécies com hábitos necrófagos); indiretamente, pela identificação de potenciais zonas de conflito entre o ser humano e a fauna silvestre, e.g. ataques de predadores a efetivos pecuários, e ainda, de forma complementar, permite obter dados sobre outras ameaças para as espécies de aves necrófagas, tais como falta de disponibilidade de alimento (em particular cadáveres procedentes da pecuária extensiva), colisão com infraestruturas (linhas elétricas ou aerogeradores em parques eólicos) e/ou outras formas de abate ilegal (e.g. abate a tiro).
O projeto Sentinelas – Rede de Monitorização de Ameaças para a Fauna Silvestre da Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural está a criar uma Rede de Monitorização de Ameaças para a Fauna Silvestre que inclui espécies-sentinelas selvagens marcadas com dispositivos GPS.
Saiba mais sobre o projeto em www.sentinelas.pt
Outros artigos deste autor >

A Palombar – Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 2000, que tem como missão conservar a biodiversidade, os ecossistemas selvagens, florestais e agrícolas e preservar o património rural edificado, bem como as técnicas tradicionais de construção. A associação, que atua orientada por uma abordagem pedagógica e de cooperação, promove também a investigação científica nas áreas da Ecologia, Biologia da Conservação e Gestão de Ecossistemas, a educação ambiental, o desenvolvimento das comunidades e a dinamização do mundo rural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Skip to content