O outono chegou. Terminada a época de reprodução da maioria dos animais selvagens e, após um período dedicado à melhoria dos parâmetros reprodutores das espécies visadas nos nossos projetos de conservação da biodiversidade, a Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural inicia agora, no âmbito do Grupo Nordeste (www.nordeste.eu), ações que visam aumentar a disponibilidade de alimento e de refúgio para espécies-presa não só de aves, como também de mamíferos, nomeadamente coelho, perdiz, pombos, corço e javali.
A Palombar cultiva várias sementeiras em parcelas dispersas por áreas da Rede Natura 2000, em zonas limítrofes dos rios Sabor, Angueira, Maçãs e Douro Internacional. Devido sobretudo ao abandono dos campos e ao decréscimo do cultivo de culturas, a disponibilidade de alimento para os animais selvagens tem diminuído nas últimas décadas. A existência de uma rede de sementeiras é, desta forma, fundamental para assegurar a disponibilidade de alimento para várias espécies, promovendo, assim, o equilíbrio da cadeia trófica. A Palombar compra aos agricultores locais as sementes que cultiva nas suas sementeiras e contribui também, desta forma, para o desenvolvimento do meio rural e da agricultura tradicional e sustentável, promovendo ainda a preservação de sementes naturais e de variedades locais.

Outros artigos deste autor >

A Palombar – Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 2000, que tem como missão conservar a biodiversidade, os ecossistemas selvagens, florestais e agrícolas e preservar o património rural edificado, bem como as técnicas tradicionais de construção. A associação, que atua orientada por uma abordagem pedagógica e de cooperação, promove também a investigação científica nas áreas da Ecologia, Biologia da Conservação e Gestão de Ecossistemas, a educação ambiental, o desenvolvimento das comunidades e a dinamização do mundo rural.

Deixe o seu comentário

Skip to content