Foto por Palombar

Outrora mais comum, o corvo é atualmente relativamente escasso na maior parte do território português e, apesar de ter uma distribuição ampla, ocorre geralmente em densidades muito baixas, raramente se vendo mais de dois ou três indivíduos juntos.
Nesta imagem de câmara de fotoarmadilhagem, há 18 corvos (Corvus corax), uma espécie com estatuto “Quase Ameaçada” em Portugal, a alimentarem-se num Campo de Alimentação para Aves Necrófagas (CAAN) gerido pela Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural em Coelhoso (no distrito Bragança), no âmbito do Grupo Nordeste, no passado dia 27 de fevereiro.
É raro observar tantos corvos juntos. Contudo, os corvos, principalmente os juvenis e os subadultos, durante o inverno, poderão ter um comportamento mais gregário e formar grupos de maiores dimensões em eventos de alimentação.
Os CAAN são ferramentas fundamentais para a conservação de espécies estritamente ou parcialmente necrófagas, assegurando uma maior disponibilidade de alimento para estas, sobretudo durante a sua época de reprodução, quando os requisitos nutricionais são mais exigentes, quer para os progenitores, quer para as crias. Os corvos alimentam-se sobretudo das partes moles das carcaças de animais e normalmente os corvídeos são os primeiros a detetarem um animal morto no meio natural, tornando-se também um ponto de referência para outras espécies necrófagas localizarem carcaças.
Os CAAN geridos pela Palombar têm como foco sobretudo a conservação de espécies como o britango (Neophron percnopterus) e o abutre-preto (Aegypius monachus), contudo outras aves necrófagas também são beneficiadas por essas estruturas, como é o caso do corvo.
Outros artigos deste autor >

A Palombar – Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 2000, que tem como missão conservar a biodiversidade, os ecossistemas selvagens, florestais e agrícolas e preservar o património rural edificado, bem como as técnicas tradicionais de construção. A associação, que atua orientada por uma abordagem pedagógica e de cooperação, promove também a investigação científica nas áreas da Ecologia, Biologia da Conservação e Gestão de Ecossistemas, a educação ambiental, o desenvolvimento das comunidades e a dinamização do mundo rural.

Deixe o seu comentário

Skip to content