Raposa (Vulpes vulpes) registada através de câmara de fotoarmadilhagem. | palombar.pt

A Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural está a contribuir com dados de ocorrência e distribuição de mamíferos em Portugal para o projeto “Revisão do Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental e contributo para a avaliação do seu estado de conservação”. É no âmbito deste projeto que será editado o novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental.

A última avaliação sobre os estatutos de ameaça dos mamíferos de Portugal Continental data de 2005, ano em que foi publicado o Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal. Das 74 espécies de mamíferos do continente avaliadas na época, 24% estão ameaçadas.

O projeto “Revisão do Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental e contributo para a avaliação do seu estado de conservação” foi lançado em 2019 e pretende saber quais as espécies que estão mais ameaçadas e quais as que estão estáveis ou a aumentar a sua população. O prazo para a conclusão dos trabalhos termina em 2021.

O principal objetivo do projeto é avaliar o risco de extinção das espécies de mamíferos que ocorrem em Portugal Continental, através da atribuição das categorias de ameaça da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

Este projeto é co-financiado pelo POSEUR, Portugal 2020, União Europeia – Fundo de Coesão e pelo Fundo Ambiental e tem como beneficiário a FCiências.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências e como parceiro o ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

O projeto, que envolve várias instituições, investigadores, naturalistas e voluntários, tem um site www.livrovermelhodosmamiferos.pt, onde serão disponibilizadas em breve informações sobre o seu desenvolvimento.

Raposa (Vulpes vulpes) registada através de câmara de fotoarmadilhagem. | palombar.pt

Publicado por Palombar a 5 de agosto de 2020.

Outros artigos deste autor >

A Palombar – Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 2000, que tem como missão conservar a biodiversidade, os ecossistemas selvagens, florestais e agrícolas e preservar o património rural edificado, bem como as técnicas tradicionais de construção. A associação, que atua orientada por uma abordagem pedagógica e de cooperação, promove também a investigação científica nas áreas da Ecologia, Biologia da Conservação e Gestão de Ecossistemas, a educação ambiental, o desenvolvimento das comunidades e a dinamização do mundo rural.

Deixe o seu comentário

Skip to content